Ronaldo Bandeira, policial e docente de cursinho, aparece nas imagens descrevendo o procedimento e fazendo piada: ‘É bom para c**’.

O vídeo de uma aula de curso preparatório para carreiras militares mostra um professor descrevendo, entre sorrisos, a aplicação de spray de pimenta em uma pessoa presa no porta-malas da viatura. Este método foi utilizado nesta quarta-feira contra Genivaldo de Jesus Santos, de 38 anos, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Sergipe e resultou na morte do detido.

Nas imagens, que circulam nas redes sociais, o professor Ronaldo Bandeira conta sobre um episódio no qual um preso está dentro do bagageiro da viatura enquanto os agentes registram a ocorrência.

Em seguida, o professor sorri. E acrescenta:
— Foda-se, é bom para caralho, a pessoa fica mansinha — disse. — Aí daqui a pouco só escuto assim: Eu vou morrer, eu vou morrer, aí fiquei com pena. Eu abri assim e falei: tortura! Sacanagem, fiz isso não — disse.

https://www.instagram.com/p/CeGfZ-rDGcT/?igshid=YmMyMTA2M2Y=

A administração do cursinho coordenado por Bandeira disse ao site O GLOBO que o vídeo foi filmado em 2016, tem mais de 3 horas de duração e foi tirado de contexto.
A aula, segundo o cursinho, era sobre a Lei Penal 9.455, que trata do crime de tortura.
Bandeira publicou em suas redes sociais uma nota em que afirma que o trecho da aula se referia ao que não deveria ser feito em uma abordagem policial.

Fonte: O Globo