Unidades locais do Idam estão aptas a atender produtores rurais que necessitarem de auxílio na produção de projetos

 

O Plano Safra do Banco da Amazônia 2020/2021 vai disponibilizar R$ 80 milhões para os produtores rurais do Amazonas neste biênio. A oferta de crédito vai ao encontro dos esforços somados no Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado (Idam) para aprovar mais de mil projetos de crédito rural. O anúncio foi feito nesta terça-feira (21/07), durante o lançamento do Plano, com a presença do secretário de Produção Rural do Amazonas (Sepror), Petrucio Magalhães Júnior, do diretor-presidente do Idam, Valdenor Cardoso, e do superintendente regional interino do Banco da Amazônia, Esmar do Prado.

O secretário Petrucio lembrou o lançamento feito pelo governador Wilson Lima do Plano Safra do Amazonas 2019/2020, no ano passado, e ressaltou o futuro lançamento da edição 2021/2022, prevista para o ano que vem. “Tem crédito disponível e, por conta da pandemia, os processos digitais estão avançando e as análises estão mais rápidas. O crédito é uma ferramenta de desenvolvimento, e o Banco da Amazônia está disponível para atender, assim como todas as unidades locais do Idam”, disse.

Na avaliação do diretor-presidente do Idam, o crédito rural é fundamental e estratégico para o fortalecimento da agricultura no interior e nas cidades, para abastecer o mercado consumidor de Manaus, com população de 2,4 milhões pessoas, além do mercado nacional.

“Quero pedir apoio aos nossos extensionistas das unidades locais para fazerem um esforço a mais do que o que já estão fazendo, e fazendo muito bem. Apesar da crise sanitária, temos tempo para organizar e participar com assistência técnica, na busca do crédito rural para quem necessitar como pescadores, extrativistas e produtores rurais”, acrescentou.

O Plano Safra do Banco da Amazônia está vigente desde o dia 1º de junho e vai até 30 de junho de 2021. De acordo com o superintendente Esmar do Prado, o crédito rural potencializado se torna uma matriz importante para o Amazonas, trazendo oportunidade de geração de emprego, geração de renda, melhorias e condições sociais para a população, garantia de segurança alimentar e, consequentemente, desenvolvimento para o estado.

De acordo com o superintendente, estão disponíveis R$ 80 milhões para o crédito rural, sendo R$ 48 milhões para a agricultura familiar, mini e pequeno produtor; e R$ 32 milhões para médio e grande produtor. “No Plano Safra 2019/2020, chegamos a uma aplicação de crédito de R$ 65 milhões. Neste momento, o banco nos deu uma meta ousada, e acreditamos que vamos alcançar o crescimento de 23% de oferta de crédito no estado”, detalhou Esmar.

O gerente de Crédito Rural do Idam, o técnico em agropecuária Luiz Antônio Nascimento, destacou que todas as unidades locais do Idam estão aptas a atender os produtores rurais que necessitarem de auxílio na produção de projetos para apresentar junto ao Banco da Amazônia.

“Destaco que os produtores devem apresentar uma carta de apresentação fornecida pelo agente financeiro, entre outras etapas, que deve conter dados pessoais, a finalidade da proposta de crédito, fonte/linha do financiamento, o limite do crédito/proposta, limite de participação do agente financeiro no orçamento, as garantias oferecidas e pesquisa cadastral”, pontuou.

Outros detalhes do Plano Safra Banco da Amazônia 2020/2021 estão na íntegra das palestras ministradas, nesta manhã, no link: https://bit.ly/2WFGz3y.