O bispo Megan Rohrer é a primeira pessoa não binária a assumir bispado na Igreja Luterana dos Estados Unidos.

A Igreja Evangélica Luterana da América – uma das maiores denominações cristãs nos Estados Unidos, com quase 3,3 milhões de membros – nomeou seu primeiro bispo abertamente transgênero. É a primeira denominação cristã do país a fazê-lo.

Megan Rohrer, de 41 anos, contou em entrevista à BBC que liderar um dos 65 sínodos da Igreja, supervisionando quase 200 congregações no Norte da Califórnia e no Norte de Nevada, “é uma coisa bizarra e maravilhosa”.

Um dos motivos para o uso do termo “bizarro” poderia facilmente ser justificado quando o bispo conta um pouco de como foi tomar posse do cargo. A trajetória pessoal de preconceito e medo por adotar uma identificação não binária o fez tomar uma atitude drástica.

Ele revelou ter usado um colete à prova de balas durante a cerimônia, realizada em setembro do ano passado, na Grace Cathedral, em San Francisco.
“Na minha posse eu estava usando um colete à prova de bala, porque o clima de ódio vai além de apenas palavras, né? É físico e baseado em políticas”, afirmou Rohrer, ao ressaltar, no entanto, que não percebeu muita gente “chateada” com sua eleição.

o bispo luterano vive em San Francisco, na Califórnia, com a esposa, Laurel, e os dois filhos, de 7 e 8 anos de idade. Ele deve liderar a igreja por seis anos, período que dura o mandato.
Natural de Dakota do Sul, Rohrer adota a identificação não binária (ou seja, nem masculina nem feminina) e o pronome de gênero neutro da língua inglesa “they”.

Fonte: Metrópoles