A Prefeitura de Manaus, por meio da Secretaria Municipal do Trabalho, Empreendedorismo e Inovação (Semtepi), anunciou, nessa segunda-feira, 26/7, a celebração de uma parceria com a empresa de soluções de agricultura digital Agrosmart. O acordo de cooperação é voltado para ações de inovação e transformação digital com foco na agricultura local, a serem desenvolvidas na gestão do prefeito David Almeida.

A Agrosmart é uma plataforma digital que ajuda a levantar as informações do campo e apoiar toda a cadeia do agro, para que ela possa ser mais assertiva,  produtiva e sustentável. As soluções do sistema permitem o desenvolvimento de tecnologia de ponta para o produtor rural utilizar o poder dos dados de forma que saiba a necessidade da lavoura e possa explorar o máximo potencial de cada hectare e valor investido. Essa tecnologia já é utilizada por empresas e agricultores em outros Estados brasileiros e em países como Estados Unidos, Israel e outros na América Latina.

Segundo o secretário da Semtepi, Radyr Júnior, a prefeitura já vem trabalhando para o desenvolvimento de uma nova veia de raciocínio para esse tema ligada ao desenvolvimento tecnológico. “Pretendemos ajudar, principalmente, a zona rural de Manaus, levando inovação e tecnologias que possam potencializar suas atividades e trazer para o Distrito de Inovação esse compartilhamento de boas práticas que está acontecendo no mundo todo”, frisou.

A CEO da Agrosmart, Mariana Vasconcelos, explicou que a intenção é estreitar relacionamentos, ao apoiar o desenvolvimento do ecossistema empreendedor local, fazendo uma ponte entre a indústria, a tecnologia e a bioeconomia, gerando cada vez mais incentivos.

“Queremos apoiar e beneficiar a sociedade local para acelerar o desenvolvimento das indústrias que geram o desenvolvimento econômico e formar recursos humanos. A nossa cidade precisa comer, e o Brasil tem um grande potencial para ser um gerador de alimentos de maneira sustentável e a região Norte tem muito a contribuir do ponto de vista de diversificação da matriz econômica, gerando indústria a partir dos bioinsumos, não somente nos alimentos, mas também para indústria de beleza, a exemplo dos cosméticos.

A secretaria deve incluir serviços da startup em seu portfólio voltado a empreendedores do campo, atingindo produtores de todos os tamanhos, culturas e segmentos.

Fotos – Divulgação / Semtepi