A Prefeitura de Manaus voltou atrás e suspendeu o empilhamento de caixões em covas coletivas no cemitério Parque Tarumã, na zona Oeste da capital.

A decisão foi tomada na tarde desta terça-feira (28), após revolta de familiares que tiveram parentes sepultados em caixões empilhados. A notícia circulou em vários sites e grupos de conversa na Internet, causando comoção na população.

Ontem, a prefeitura argumentou que os sepultamentos com caixões empilhados seria necessário devido o risco da falta de espaço no cemitério Parque Tarumã.

Por causa da pandemia de coronavírus em Manaus, são sepultados diariamente cerca de 120 pessoas. Em fevereiro deste ano, antes da pandemia, o cemitério recebia a média de 30 de sepultamentos.

A Secretaria de Limpeza Pública de Manaus, responsável pela administração dos cemitérios públicos da capital, não disse o que deve fazer caso o Parque Tarumã fique sem espaço para novos sepultamentos nas próximas semanas.