Para garantir a segurança de servidores, alunos e de toda a comunidade escolar durante as aulas híbridas, a Prefeitura de Manaus criou uma comissão técnica para reforçar o protocolo de prevenção à Covid-19 nas unidades de ensino. O grupo tem até esta sexta-feira, 18/6, para realizar a atualização dos procedimentos, que constam no “Guia Orientador para a Prevenção e Controle na Rede Municipal de Ensino”, da Secretaria Municipal de Educação (Semed).

No total, o comitê contará com três representantes da Semed, três técnicos da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e um da Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM). A comissão vai alinhar o protocolo com os órgãos de saúde sobre os cuidados que devem ser tomados para evitar novos casos de Covid-19.

De acordo com o secretário da Semed, Pauderney Avelino, a comissão realizará um trabalho operacional de acompanhamento, monitoramento e atualização do protocolo.

“O prefeito David Almeida nos determinou que tomássemos todos os cuidados, como colocar apenas 50% de alunos em cada sala de aula e de orientar também sobre o distanciamento, a sinalização nas escolas, o uso do álcool em gel, a vacinação, para termos um ambiente escolar seguro. Se Deus quiser, alguns casos que venham a acontecer não irão evoluir para algo mais grave, pois não aconteceu nenhum caso grave estando os professores vacinados. Por isso, esses protocolos são fundamentais para termos efetivamente um controle do processo com a comissão”, comentou.

A assessora pedagógica da Gerência de Atividades Complementares e Programas Especiais (Gacpe), Dircélia Ortiz, representante da Semed na comissão técnica ressaltou sobre a importância do trabalho que será realizado.

“É importante nesse novo cenário a secretaria fazer a revisão das suas notas técnicas e dos seus protocolos já existentes. A Semed pediu para que essas três secretarias se reunissem para que a gente pudesse estar trabalhando. Hoje nós estamos com as aulas semipresenciais, e a gente precisa estar com os protocolos atualizados. O guia traz muitas orientações”, disse.

Para a representante da FVS, a enfermeira Evelyn Campelo, da Comissão Estadual de Controle da Infecção (CECISS), a Fundação já realiza um trabalho junto com as secretarias de Educação, mas fazer parte da comissão vai ajudar muito sobre a temática trabalhada por todos nesse sentido.

“A Fundação atua desde o retorno das aulas estaduais, ano passado, em parceria com as secretarias para reduzir esses riscos. A gente sabe que as escolas são um ambiente controlado e a vigilância ativa precisa acontecer da forma mais constante possível para reduzir esses riscos dentro do ambiente escolar. A comissão criada pela parceria da FVS, Semed e a Semsa vai ser essencial para reforçar essas medidas, essas estratégias para reduzir os riscos dentro das instituições escolares”, completou.

Texto – Paulo Rogério / Semed
Fotos – Alex Pazuello / Semed