O novo terminal de passageiros do transporte público coletivo da zona Norte, o Terminal de Integração 6 (T6), em construção no bairro Lago Azul, está com 80% das obras executadas e entra em fase de acabamento. A estimativa é de que a parte estrutural esteja concluída já no fim desta semana. Paralelo a isso, o espaço recebe os preparativos para o plantio de mudas, por parte da Comissão Especial de Paisagismo e Urbanismo. Nesta terça-feira, 3/11, o prefeito Arthur Virgílio Neto, acompanhado da primeira-dama Elisabeth Valeiko Ribeiro, que preside a comissão, vistoriou a etapa final dos trabalhos.

“Para o futuro da mobilidade urbana de Manaus, essa obra é fundamental. Nós vamos terminá-la, entregá-la para o Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), para que sejam definidas as linhas que vão passar por aqui e, logo depois, entregamos ao povo”, disse o prefeito, acrescentando que as demais obras de mobilidade, também em execução, serão entregues entre os meses de novembro e dezembro. “O T6 vai ser entregue ao IMMU no início de dezembro e em poucos dias mais o entregaremos à população”, garantiu Arthur.

O T6 é uma das obras mais esperadas dentro do pacote de melhorias na mobilidade urbana em andamento na cidade, porque vai melhorar a integração das pessoas que moram nas proximidades com o transporte urbano de todas as zonas. Até o momento, elas devem pegar um ônibus para outro terminal e, daí, acessar o transporte público para o Centro e outras regiões. “Todos esses locais, como o Lago Azul, Viver Melhor, Santa Etelvina, conjunto Cidadão – vão ser beneficiados. É uma resposta à altura para o crescimento desse lado da capital, que é quase uma outra cidade”, afirmou o prefeito.

Arthur Neto voltou a lembrar que obras como essa são as que dão à Prefeitura de Manaus o papel de segundo maior indutor de empregos na cidade, estimulando as contratações da construção civil e atraindo negócios para as áreas beneficiadas pela infraestrutura. “É daí que vêm os empregos e o faturamento da construção e do comércio, por exemplo. E eu tenho orgulho de dizer que Manaus, com sua organização financeira, protagoniza esse fato. A Prefeitura de Manaus e a Superintendência da Zona Franca de Manaus, a Suframa, sustentam a economia desta cidade”, afirmou.

O titular da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf), Kelton Aguiar, disse que o primeiro de tudo que se espera dessa obra é o conforto para a população, eliminando as “baldeações” em outros terminais. “A partir da entrega do T6, as pessoas não precisarão mais ir ao T3 e isso vai economizar tempo para elas”, destacou.

O novo terminal de integração fica nos cruzamentos da avenida Governador José Lindoso (conhecida como avenida das Torres) e Comendador José Cruz, possuindo mais de 23 mil metros e quadrados. A obra tem coordenação da Seminf e conta com quatro plataformas de integração, dispostas de forma paralela, que servirão de apoio aos coletivos e aos passageiros, e duas entradas diferenciais, uma pela avenida das Torres e outra pelo ramal do Acará.

O T6 está incluído no pacote de obras de mobilidade, que contempla também as reformas dos Terminais de Integração 3 (Cidade Nova), 4 (Jorge Teixeira) e 5 (São José); além da construção do novo Terminal 1 (Centro). Estão inclusas ainda a reforma de 16 Estações de Embarque e Desembarque de Passageiros (Plataformas) ao longo dos corredores Constantino Nery, Torquato e Tapajós e Max Teixeira; e a construção das estações Parque das Nações, Santos Dumont e Arena.

A essas melhorias na mobilidade urbana, somam-se o complexo viário Ministro Roberto Campos (na avenida Constantino Nery, entre as ruas Pará e João Valério), já inaugurado e que contém uma estação de transferência de passageiros – a estação São Jorge -, e o complexo viário Professora Isabel Victoria, em construção na avenida Max Teixeira, na interseção dos conjuntos Manoa e Mundo Novo.
— — —
*Texto* – Jacira Oliveira / Semcom