O prefeito eleito de Humaitá, José Cidenei Lobo do Nascimento, conhecido como Dedei Lobo, pode ter a posse suspensa sobe a acusação de cometimento de abuso de poder político, econômico e captação ilícita de sufrágio, quando é oferecido ao eleitor bem ou vantagem pessoal de qualquer natureza, inclusive emprego ou função pública, com o fim de obter-lhe o voto.

A ação na Justiça proposta pela coligação ‘Unidos Somos Mais Fortes’, ao qual o 2 colocado na votação das eleições municipais 2020, Herivaneo Seixas (PP), pode resultar na cassação do diploma ou mandato, além de ser iniciada uma investigação.

No documento há pedido também da cassação de Luiz Alexandre, e do vereador Evanei de Sá Mendonça.

Caso haja anulação dos eleitos, o município amazonense será gerido pelo presidente da Câmara de vereadores.