Garantindo à população manauense mais de 500 bolsas integrais – maior quantidade já distribuída na história do “Bolsa Universidade”, sendo, aproximadamente, o somatório de vagas com cobertura total das últimas três edições do programa –, o prefeito de Manaus, David Almeida, lançou, na manhã desta segunda-feira, 26/4, o edital do processo seletivo. No total, serão ofertadas 16 mil bolsas de estudos para estudantes de baixa renda. Os interessados podem realizar a inscrição no período de 3 a 17 de maio, por meio da página oficial do programa (http://bolsa.manaus.am.gov.br).

“Isso aqui é a oportunidade de prepararmos essa juventude. Dessas pessoas estarem qualificadas para entrarem no mercado de trabalho. No mundo competitivo em que nos encontramos; certamente, a graduação, o estudo, o conhecimento são ferramentas de libertação. É a chave que vai abrir as portas para as oportunidades, para o emprego, para, acima de tudo, o sustento e a dignidade das famílias da nossa cidade”, enfatizou o prefeito.

Com benefícios integrais (100%) e parciais (50% e 75%), o programa foi adequado aos moldes da nova gestão, visando alcançar mais beneficiários. Nesta edição, o total de bolsas com 100% de desconto nas mensalidades aproxima-se do somatório de vagas integrais dos três últimos processos seletivos realizados. Os benefícios de 75% também foram ampliados, chegando a 6 mil. Do total de vagas ofertadas, há também cotas para idosos e Pessoas com Deficiência (PcD).

“Já encontrei pessoas nas periferias de Manaus que pedem por uma oportunidade para estudar em uma escola ou em uma faculdade de referência. Estamos dando continuidade a um bom programa, criado em gestões anteriores, e ainda ampliamos as possibilidades, visando ajudar essas pessoas que tanto precisam de uma oportunidade. É dessa forma que a Prefeitura de Manaus trabalha em todas as suas áreas, em todos os âmbitos. Queremos buscar melhorias e soluções para os problemas da nossa cidade. O nosso trabalho não para”, disse Almeida.

Edital

O edital com as condições de participação e a lista de cursos ofertados será publicado no Diário Oficial do Município, no endereço http://dom.manaus.am.gov.br. A Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad), por meio da Espi, coordena a seleção.

O processo seletivo será dividido em três etapas: inscrição eletrônica – na qual o candidato irá preencher questionário socioeconômico, classificação e entrega de documentos – necessária para comprovar as informações prestadas na inscrição.

Poderão concorrer às vagas candidatos sem diploma de nível superior e que atendam aos demais requisitos: ser brasileiro, nato ou naturalizado; residir em Manaus; estar com ensino médio completo ou concluir até junho de 2021; possuir renda familiar de até 1,5 salário mínimo; estar regularmente matriculado ou passível à matrícula em uma das Instituições de Ensino Superior (IES) parceiras do programa; não possuir matrícula “ativa” ou “trancada” em universidade pública; não ser beneficiário de programa de graduação mantido pelo poder público ou iniciativa privada.

Faculdades

As vagas serão para ingresso no segundo semestre deste ano, em 13 instituições de ensino particulares da cidade, que juntas oferecem cursos em 49 áreas do conhecimento: Centro Universitário do Norte (Uninorte), Centro Universitário Fametro, Centro Universitário Luterano de Manaus (Ulbra), Centro Universitário Maurício de Nassau (Uninassau), Escola Superior Batista do Amazonas (Esbam), Faculdade Boas Novas (FBN), Faculdade Salesiana Dom Bosco, Faculdade Santa Teresa, Fucapi, Instituto Amazônia de Ensino Superior (Iaes), Instituto de Ensino Superior Materdei, Universidade Estácio de Sá e Universidade Nilton Lins.

Inscrições

As inscrições ficam abertas no período de 3 a 17 de maio, no endereço http://bolsa.manaus.am.gov.br, página oficial do programa, que também irá dispor de edital. Nesta etapa, é possível escolher o curso, o turno e a instituição para os quais deseja concorrer ao benefício.

Os critérios de seleção consideram a renda familiar dos candidatos e não a ordem de inscrição no sistema. A classificação obedecerá ao critério de menor para maior renda, de acordo com a quantidade de vagas disponíveis em edital, sendo as bolsas com maior percentual conferidas aos candidatos com menor renda.

Texto – Thiago Fernando / Semcom e Semad/Divulgação
Fotos – Ruan Souza / Semcom