Depoimento da babá Thayna Ferreira era aguardado com expectativa. Ela cuidou do menino Henry e presenciou convívio de Jairinho e Monique.

A babá Thayna de Oliveira Ferreira era considerada uma testemunha-chave no julgamento do caso Henry – o menino espancado até a morte dentro de casa no dia 8 de março. Os acusados pelo crime são a própria mãe, Monique Medeiros da Costa e Silva, e seu então namorado, o ex-vereador Jairo Santos Júnior  – o Dr. Jairinho.

A babá já havia relatado agressões cometidas por Jairinho contra o menino Henry  – semanas antes do episódio que resultou em sua morte – em depoimento à polícia. Por isso, seu relato na primeira audiência sobre o caso, no 2º Tribunal do Júri, era apontado como um dos mais significativos no contexto das acusações.

Iniciada na manhã desta quarta (6/10), a audiência entrou pela noite. O depoimento de Thayna ocorreu na pouco antes da meia-noite e causou perplexidade em todos os que aguardavam pela confirmação do histórico de agressões de Jairinho contra a criança.
Thayna negou o que havia relatado à polícia. Disse que jamais presenciou ou teve conhecimento de qualquer tipo de violência de Jairinho contra Henry.

Foi a segunda vez em que a babá alterou sua versão em um relato oficial sobre o crime.

No primeiro depoimento à polícia, logo após o crime, a funcionária disse que Jairinho, Monique e Henry viviam em harmonia. Afirmou nunca ter presenciado nenhum tipo de anormalidade.
Na sequência, no entanto, a polícia do Rio, no entanto, recuperou mensagens de celular enviadas pela babá para Monique com alertas sobre agressões de Jairinho contra o menino. Ela informou à mãe que Jairinho havia dado “uma banda” em Henry – termo usado para definir um chute nas pernas para derrubar uma pessoa. E acrescentou ainda que “toda vez ele (Jairinho) faz isso”.

Após a revelação da investigação, que resultou na prisão de Jairinho e Monique no início de abril deste ano, a babá prestou novo depoimento e admitiu ter presenciado três agressões do político contra o menino.
Diante deste último relato à polícia, o depoimento da babá passou a ser um dos trunfos da acusação contra Jairinho, principalmente. Mas Thainá voltou atrás em sua versão. E responsabilizou desta vez Monique Medeiros pelas acusações anteriores que relatou sobre Jairinho.

“Eu me senti usada pela Monique durante todo esse tempo, no sentido de que ela tentou me mostrar um monstro do Jairinho, mas eu nunca vi nada dele. Ela me contou várias coisas dele, fez a caveira”, afirmou Thayna ao promotor Fábio Vieira, durante a audiência.

Fonte: Metrópoles