Após a primeira fase de apreensão de drogas e identificação dos infratores, a Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), por meio do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), dá início à segunda fase da operação “Mamon”, a maior ação contra o tráfico de drogas já registrada na história do estado. Nesta etapa, será pedido o sequestro judicial de bens que estão em nome de membros da organização criminosa, que serviam para auxiliar e financiar práticas criminosas.

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Amazonas, coronel Louismar Bonates, um levantamento sobre imóveis e empresas que pertencem à organização criminosa já está sendo feito pela equipe do DRCO.

“Agora entra a parte dos imóveis, dos bens da quadrilha. Tanto de imóveis quanto das empresas que eles possuíam. Está sendo solicitado agora, pelo DRCO, no Judiciário o sequestro desses bens para que possa ser revertido para a Segurança Pública, através do Fundo Nacional de Segurança”, disse o secretário.

O diretor do DRCO, delegado Rafael Allemand, explicou que alguns bens já foram apreendidos na primeira fase, como lanchas e carros, mas já é de conhecimento da polícia que a organização criminosa também possui cabeças de gado e cavalos de raça.

“Tudo isso será identificado, será pedido o sequestro desses bens, tendo em vista que são oriundos do tráfico de drogas. Vamos pedir o sequestro para ficar totalmente à disposição da Justiça e, de alguns, pedir reversão para a Secretaria de Segurança de Pública”, explicou.

A delegada-geral da Polícia Civil do Amazonas, Emília Ferraz, destacou o trabalho das equipes policiais durante a operação e reforçou o compromisso da Polícia Civil em combater o crime organizado no estado.

“Nós apreendemos quase seis toneladas, apreendemos todos os envolvidos que estavam fazendo o trânsito dessa droga. Portanto, isso faz com que a nossa operação seja uma das maiores também em ciclo completo”, afirmou Emília.

Depois de toda a droga e dinheiro apreendido, agora o DRCO trabalha em documentação e identificação, junto aos cartórios, para saber quais imóveis pertencem à quadrilha.

Operação ‘Mamon’ – Maior operação contra o tráfico de drogas já registrada na história do Amazonas, a operação “Mamon” apreendeu mais de seis toneladas de entorpecentes, além de 20 veículos, uma lancha, duas balsas, um jet ski, joias e o montante de R$ 3 milhões em espécie, pertencente a uma organização criminosa. O prejuízo ao crime organizado está estimado em R$ 100 milhões. Dez pessoas foram presas durante a ação.

MATERIAL EM VÍDEO

Link para baixar: https://cutt.ly/Gf43h7v

Imagens: Carlos Soares/SSP e Secom

Mais informações: Assessoria de Comunicação da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-AM): Tabajara Moreno (3652-2022 e 99210-8956) e Jhemisson Marinho (98274-1234). E-mail: [email protected]