Objetivo é evitar sobe e desce no preço da gasolina e do diesel — o que foi uma marca da gestão de Castello Branco na estatal.

A Petrobras já está, silenciosamente, adotando uma nova estratégia para preço de gasolina e de diesel. Não abandonou a paridade de preço, apenas está querendo evitar aquele sobe e desce no preço dos combustíveis que foi uma marca da gestão anterior, do economista Roberto Castello Branco. O atual presidente da empresa, Joaquim Silva e Luna, que está há um mês a frente da companhia, pediu para que as áreas técnicas da estatal olhem com carinho os movimentos do dólar e do barril de petróleo antes de orientarem um ajuste para cima ou para baixo no preço do diesel e da gasolina.

A ideia é que os aumentos ou as quedas só aconteçam se houver justificativa estrutural e não pode se basear em movimentos conjunturais. O entendimento é que esse sobe e desce gera muita confusão e, além disso, os aumentos sempre são repassados rapidamente e integralmente — diferentemente do que acontece com as quedas no diesel e na gasolina. Uma outra decisão tomada, que ainda precisa passar pelo conselho, é a venda da fatia remanescente da Petrobras na BR Distribuidora — o que pode valer algo em torno de R$ 8 bilhões. A Petrobras já comunicou a decisão para a BR e aguarda o melhor momento para fazer a operação.

Fonte: JP Noticias