Ciro Gomes é adversário do candidato do PT, o ex-presidente Lula, ao Palácio do Planalto em 2022.

O senador Rogério Carvalho (PT-SE) pediu, nesta quinta-feira (16/12), que a Presidência do Senado Federal questionasse o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) sobre a atuação do juiz Danilo Dias Vasconcelos de Almeida, da 32ª Vara Federal Criminal do Ceará. O magistrado autorizou busca e apreensão em imóveis ligados ao senador Cid Gomes (PDT-CE) e ao ex-ministro Ciro Gomes (PDT).

O petista afirmou que a necessidade do questionamento decorre de potencial abuso de autoridade cometido pelo magistrado e cobrou “apuração rigorosa” da atuação do juiz. “Não podemos deixar que questões políticas possam definir a atuação de um membro do Judiciário”, disse o senador.

Ciro Gomes é adversário do candidato do partido de Carvalho, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, na disputa pela Presidência da República em 2022.

O ex-ministro da Fazenda e o irmão senador foram alvos de ação da Polícia Federal (PF) que apura o pagamento de R$ 11 milhões em propina em obras no estádio Castelão, em Fortaleza (CE), entre 2010 e 2013.
Após tomar conhecimento do caso, Lula externou solidariedade ao adversário, que agradeceu o gesto. “Quero prestar minha solidariedade ao senador Cid Gomes e ao pré-candidato a presidente Ciro Gomes, que tiveram suas casas invadidas sem necessidade, sem serem intimados para depor e sem levar em conta a trajetória de vida idônea dos dois. Eles merecem ser respeitados”, disse Lula, no Twitter.

“Obrigado, presidente Lula. O estado policial de Bolsonaro é uma ameaça à democracia e a todos os democratas. Me considero na obrigação de dar todos os esclarecimentos necessários, em respeito ao povo brasileiro, e o farei”, respondeu o ex-governador.

Fonte: Metrópoles