Uma pesquisa realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Amazonas (Sinteam) revelou que 68% dos profissionais só querem voltar às aulas presenciais após a descoberta de uma vacina contra o coronavírus.

Segundo a pesquisa, os professores, pedagogos, merendeiras, diretores e auxiliares têm medo de uma segunda onda da pandemia com o retorno das aulas presenciais.

A pesquisa foi feita com trabalhadores da capital e 44 municípios do interior. Entre os argumentos dos que defendem o adiamento das aulas presenciais está a falta de estrutura nas escolas para receber estudantes.

De acordo com a presidente do Sinteam, Ana Cristina Rodrigues, as salas de aulas são lotadas, por isso não há como fazer o distanciamento entre os estudantes. Outro problema é a falta de higiene nas escolas, que não possuem álcool em gel, sabonetes e pias em quantidade suficiente para atender os frequentadores do local.

A pesquisa também apontou que 55% dos entrevistados fazem parte do grupo de risco. Outros 19,7% afirmam que perderam algum familiar para o coronavírus, o que explica o medo dos profissionais com uma possível segunda onda da pandemia.

“Como evitar que a doença se espalhe nas escolas? Se isso acontecer, os alunos levarão o vírus para casa, contaminados pais e avós. Não podemos deixar que isso aconteça”, afirmou a presidente do Sinteam.

O resultado da pesquisa será encaminhado à Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e ao Ministério Público do Amazonas.