Os trabalhadores da pesca temem que o local seja negociado com empresários sem interesse no setor pesqueiro.

Pescadores do Amazonas estão ansiosos com a chegada do secretário nacional da Pesca, Jorge Seif, que desembarca em Manaus nesta quinta-feira (03) para cuidar dos detalhes da privatização do Terminal Pesqueiro de Manaus.

Os pescadores querem saber do secretario quem vai administrar o terminal, que nos últimos dez anos já passou pelas mãos dos governos Federal, Estadual e Municipal e pela iniciativa privada.

Desde que o presidente Jair Bolsonaro anunciou o processo de privatização do terminal, em junho deste ano, os trabalhadores da pesca temem que o local seja negociado com empresários sem interesse no setor pesqueiro.

De acordo com o presidente da Federação dos Pescadores do Amazonas (Fepesca), Walzenir Falcão, existe a possibilidade que o terminal volte às mãos da empresa Frigonorte. “Essa empresa já administrou o terminal e foi uma catástrofe. O local ficou sem manutenção, o que levou ao sucateamento das balsas onde atracam os barcos pesqueiros”, lembra Walzenir.

Segundo o presidente da Fepesca, a Frigonorte não tinha boa relação com os pescadores, que eram proibidos de desembarcar a produzção no terminal. “Naquela época tivemos recordes de desperdício de peixe, com toneladas de pescado jogadas no lixo todos os dias”, lamenta Walzenir.

Conforme a agenda de visitas divulgada pela Secretaria Nacional da Pesca, o secretário terá duas inspeções ao terminal pesqueiro. A primeira visita acontece na madrugada de quinta-feira, quando Jorge Seif vai verificar o fluxo de barcos e de vendas no terminal.

A segunda visita acontece na manhã de sexta-feira, quando o secretário deve conversar com pescadores e trabalhadores do local.