O pepino é bastante popular no picles e em saladas, por ser um alimento refrescante com sabor suave e marcante. Ele se destaca por ter poucas calorias, bastante água e fibras solúveis em sua composição. O vegetal também é fonte de vitaminas A, C, K e do complexo B e contém minerais como magnésio, potássio, fósforo, cálcio e manganês, além de antioxidantes.

No Brasil, os tipos mais comuns são o aodai, que é verde-escuro de casca lisa, o caipira, que é mais claro e com estrias brancas, e o japonês, que é verde-escuro brilhante, mais fino e alongado e com saliências na casca. Apesar da variedade, tanto os nutrientes quanto os benefícios são semelhantes. A seguir, veja detalhes das vantagens do consumo regular do pepino.

1. Ajuda na hidratação Manter

O corpo hidratado é importante para regular a temperatura, além de ajudar a repor nutrientes e minerais. O pepino, por ser um alimento rico em água (cerca de 95% de sua composição), contribui para suprir a quantidade de ideal do líquido no corpo. O vegetal também ajuda a desinchar, já que é diurético, ou seja, ajuda na eliminação de líquidos em excesso pela urina.

2. Aumenta a saciedade

A presença das fibras aumentam a sensação de saciedade. Isso porque elas retardam o esvaziamento gástrico, o que diminui a fome e ajuda indiretamente na perda de peso. Além disso, o pepino é pouco calórico —em 100 g do alimento cru e com casca há 43 kcal.

3. É benéfico para o coração

O pepino contém potássio (153 mg do mineral em 100 g), que auxilia na eliminação do excesso de sódio pela urina. Dessa forma, o vegetal pode diminuir os níveis de pressão arterial, já que grandes quantidades de sódio aumentam a pressão. Uma revisão de 33 estudos publicada em 2013 no periódico BMJ mostrou que o aumento na ingestão de potássio reduziu a pressão de pessoas hipertensas. Nesta mesma pesquisa, os cientistas mostraram que o aumento no consumo desse mineral foi associado a um risco 24% menor de AVC. Além disso, os antioxidantes presentes no alimento como betacaroteno e flavonoides ajudam a combater a inflamação e a proteger a saúde das células, inclusive as cardíacas.

4. Faz bem para os ossos

Por ter vitamina K, o alimento também é benéfico para a saúde dos ossos. Sabe-se que baixos níveis desse nutriente causam osteoporose e o aumento do risco de fraturas. A explicação para isso estaria no fato de que a vitamina também ajuda na metabolização do cálcio nos ossos.

5. Melhora o funcionamento do intestino

O pepino contém fibras, principalmente a pectina, tipo de fibra solúvel, que melhora o trânsito intestinal e diminui a prisão de ventre. As fibras são responsáveis por reter água e aumentar a quantidade do bolo fecal, acelerar o movimento dos músculos intestinais, ao mesmo tempo em que alimentam as bactérias benéficas no intestino. Tudo isso facilita a eliminação das fezes e o bom funcionamento do órgão.

Benefícios em estudo

Reduz o açúcar no sangue: um estudo realizado em animais apontou que a casca do pepino reduz e controla a glicemia (níveis de açúcar no sangue). Já uma pesquisa in vitro mostrou que os pepinos são eficazes na prevenção de complicações relacionadas ao diabetes. No entanto, ainda não foram realizadas pesquisas em humanos para comprovar esse benefício.

Combate o estresse oxidativo: o pepino contém antioxidantes que combatem os radicais livres e, consequentemente, o estresse oxidativo do organismo. Uma pesquisa in vitro mostrou que o alimento tem flavonoides e taninos, compostos importantes para bloquear radicais livres prejudiciais ao corpo. Vale reforçar que o estresse oxidativo vem sendo associado ao surgimento de doenças como as pulmonares, as autoimunes e até ao câncer.

Fonte: ViverBem