Sim, de acordo com especialistas, existe maneira certa de tomar água. Aos detalhes!

Quanto mais água, melhor. Certo? Na verdade, não. Beber grandes quantidades desse líquido de uma só vez pode, ao contrário do senso comum, prejudicar o processo de hidratação do corpo. Mais do que isso, essa ingestão exacerbada aumenta as idas ao banheiro de maneira desnecessária e pode até desencadear sintomas nada agradáveis, como enjoo e dor de cabeça.

“Quando bebemos muita água de uma só vez, o corpo sente dificuldade de fazer a redistribuição desse líquido, descartando-o por meio da urina em uma tentativa de reequilibrar o organismo”, elucida o gastroenterologista Bernardo Martins, do Hospital Santa Lúcia.

“O ideal para hidratar corretamente todas as partes do corpo, portanto, é beber água pausadamente”, complementa o médico, sugerindo a companhia inseparável de uma garrafinha.

Outro problema desse consumo em excesso, segundo o especialista, é a intoxicação por água, também conhecida como distúrbio hidroeletrolítico. “Raro, esse distúrbio acontece quando a pessoa bebe de 20 a 25 litros de água por dia”, revela, afirmando que enjoo é um dos principais sintomas. “O sódio fica em desequilíbrio com a quantidade excessiva de água no organismo, podendo inclusive causar uma parada cardiorrespiratória”, alerta.
O nefrologista Rafael Bagustti afirma que essa condição acomete mais atletas e usuários de drogas estimulantes, em especial o ecstasy. “Essas drogas agem na região cerebral do hipotálamo, elevando a temperatura do corpo e provocando uma sede excessiva”, explica.

O profissional destaca, ainda, que a quantidade ideal de água por dia para um adulto é de 30 ml por quilo. “Preferencialmente distribuídos em doses de no máximo um copo (200 ml)”, aconselha.
Em resumo, passar horas do dia sem beber água e tentar compensar com doses cavalares à noite é errado. O ideal mesmo é carregar uma garrafinha consigo e tomar poucos e constantes golinhos.

A pele e os cabelos agradecem!

Fonte: Metrópoles