Crime ocorreu no dia 9 de outubro deste ano.

A Polícia Civil do Amazonas (PC-AM) deflagrou ação policial, na quarta-feira (1°/12), por volta das 13h30, que culminou no cumprimento de mandado de prisão temporária em nome de Felipe Ruan Soares de Araújo, 31, conhecido como “Fitinha”, apontando como mandante do sequestro de uma adolescente grávida, de 15 anos. A ação policial, realizada por meio do Departamento de Repressão ao Crime Organizado (DRCO), em conjunto com o Grupo Força Especial de Resgate e Assalto (Fera), foi deflagrada na rua 83-A, no bairro Cidade Nova, zona norte de Manaus.

O sequestro ocorreu na manhã do dia 9 de outubro deste ano, no bairro Santa Etelvina, zona norte da cidade, e a adolescente foi resgatada pelos policiais na noite daquele mesmo dia, no bairro Cidade de Deus, na mesma zona da capital.

Durante coletiva de imprensa realizada nesta quinta-feira (02/12), no prédio da Delegacia Geral (DG), na avenida Pedro Teixeira, bairro Dom Pedro, zona centro-oeste, o delegado-geral adjunto da PC-AM, Tarson Yuri Soares, destacou o trabalho bem sucedido realizado pelos policiais nesta operação.

“Temos a grande satisfação em divulgar mais um excelente resultado dos trabalhos policiais, onde foi possível deter este indivíduo de alta periculosidade e garantir a segurança da nossa população”, ressaltou o delegado-geral adjunto.

De acordo com o delegado Rafael Guevara, que está respondendo interinamente pelo DRCO, as investigações apontaram que o indivíduo foi o mandante do sequestro da adolescente. Ele tinha como alvo o irmão dela, que é dono de uma marmoraria, mas, na ocasião, ela chegou primeiro ao local, em um carro de aplicativo, e acabou se tornando a vítima.

“Felipe era conselheiro de uma organização criminosa conhecida nacionalmente, inclusive ele teve participação nos ataques criminosos ocorridos em Manaus, em junho deste ano. O indivíduo também possuí passagem por outros delitos como homicídio, porte ilegal de arma e roubo majorado”, informou Guevara.

O delegado Juan Valério, coordenador do grupo Fera, que atuou diretamente na ação policial, enfatizou o apoio tático operacional do grupo, bem como o preparo para abordar um indivíduo de alta periculosidade conhecido por atentar contra as forças policiais.

“Chegamos ao endereço onde ele estava escondido, fizemos um trabalho de campana e fechamos o perímetro do local. Entramos na casa com todo o preparo policial para garantir a segurança das equipes e dele”, disse o coordenador.

Desfecho – As autoridades policiais esclareceram que durante a ação, os policiais foram recebidos pelo infrator com diversos disparos de arma de fogo. Para se proteger, as equipes revidaram a agressão e Felipe foi atingido. Ele chegou a ser socorrido e levado a uma unidade hospitalar da capital, mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.

Ordem judicial – O mandado de prisão temporária em nome de Felipe Soares foi expedido no dia 9 de outubro deste ano, pelo juiz Henrique Veiga Lima, do Plantão Criminal da Comarca de Manaus.

FOTOS: Erlon Rodrigues/PC-AM