Caso ocorreu nesta quinta-feira (06/01), na zona centro-sul da capital; um preso foi morto e dois policiais ficaram feridos.

Com auxílio do Paredão, conjunto de câmeras que integra o programa Amazonas Mais Seguro, o sistema de segurança pública do Estado prendeu, na tarde desta quinta-feira (06/01), um dos envolvidos na ocorrência contra uma viatura do 1º Distrito Integrado de Polícia (Dip), nas proximidades do Fórum Henoch Reis, bairro Aleixo, na zona centro-sul de Manaus. A ocorrência, também nesta quinta-feira, resultou na morte de um preso e deixou dois policiais civis e outros dois presos feridos.

O homem detido, que não teve o nome revelado, foi interceptado pelas polícias Militar e Civil próximo à barreira, na rodovia AM-010. Outros dois suspeitos de envolvimento no caso seguem foragidos. Para o titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), general Carlos Alberto Mansur, a prisão mostra a resposta rápida do sistema de segurança pública à ocorrência.

“Três horas após a ocorrência, nós já tivemos a prisão do primeiro suspeito. Com a utilização do nosso equipamento, do nosso Paredão, e também com as polícias nas ruas, conseguimos com isso a prisão do primeiro suspeito. Estávamos também com o auxílio do nosso helicóptero percorrendo a área. Isso aí para demonstrar a ação rápida da Polícia Militar e da Polícia Civil nessa ocorrência. Determinação do governador Wilson Lima, esse tipo de ocorrência não pode ficar nessa situação. Foi uma resposta rápida e, com certeza, com esse suspeito preso, teremos elucidação do caso e a prisão de outras pessoas envolvidas”, afirmou o secretário.

O Paredão é coordenado pela SSP-AM e possui tecnologia capaz de auxiliar na prevenção, investigação e solução de crimes como roubos, furtos e homicídios. Além da recuperação de veículos, o sistema tem auxiliado em investigações que já resultaram na desarticulação de bandos criminosos e na apreensão de drogas.

Comandante-geral da Polícia Militar do Amazonas (PMAM), coronel Vinícius Almeida, destacou o trabalho em conjunto entre as forças de segurança pública do Estado para que o suspeito fosse localizado.

“Foi um trabalho em conjunto entre a Polícia Militar e Civil, demonstrando duas coisas importantes: primeiro, o uso da tecnologia do Paredão é fundamental para nós termos, efetivamente, segurança pública; e o segundo, que é a união das polícias Militar, Civil e Secretaria de Segurança, como um todo, para poder levar segurança à sociedade, cumprindo a determinação do governador Wilson Lima”, completou o comandante geral da PMAM.

Ocorrência – Por volta das 14h desta quinta-feira, uma viatura do 1º Dip, quando chegava ao Fórum Henoch Reis, na zona centro-sul de Manaus, foi fechada por outros dois veículos, que efetuaram disparos de arma de fogo, do tipo fuzil, contra a viatura.

Durante o atentado, dois policiais civis foram feridos e outros três presos, que estavam dentro da viatura, foram atingidos. Os agentes foram encaminhados a um pronto-socorro e estão bem, em casa. Um dos presos foi a óbito no local e os outros dois foram socorridos por ambulâncias do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Não há informações sobre o estado de saúde deles.

“Cumprimos a determinação do nosso governador e fomos às ruas. Usamos o cerco inteligente, identificamos um dos autores, a Polícia Militar fez toda a parte de cerco, o Core (Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais), recém-criado, acabou por abordar o suspeito, prender o suspeito e ele está sendo encaminhado para a Delegacia de Homicídios. Mas, antes, a gente vai fazer local, verificação e as perícias necessárias para que a gente possa subsidiar de prova a participação dos demais”, reforçou a delegada-geral da Polícia Civil do Amazonas (PC-AM), Emília Ferraz.

Paredão – O Paredão está interligado ao Centro Integrado de Operações de Segurança (Ciops) e pode ser operacionalizado de maneira integrada pelas forças de segurança pública do Estado. O sistema formado por 500 câmeras possui tecnologia capaz de auxiliar na prevenção, investigação e solução de crimes como roubos, furtos e homicídios.

O sistema permite identificar, avaliar, acompanhar e coordenar ameaças reais ou potenciais, buscando prevenir, neutralizar e reprimir atos criminosos de qualquer natureza que atentem contra à ordem pública e à segurança de pessoas e patrimônios.

FOTOS: Tácio Melo/Secom