Segundo a Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), há um “risco iminente” de escassez de vinho no mundo todo por conta do clima.

Após uma considerável alta no consumo de vinhos em 2020 e 2021, há um “risco iminente” de escassez de vinho no mundo todo. Sim! Você não leu errado! O mundo pode ficar sem vinho. O alerta é da Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), maior entidade do setor.

De acordo com a organização, o motivo é o mau tempo, que impactou a produção em países como Itália, Espanha e França. Nos países da União Europeia, a queda no volume produzido deve ser de 13% em relação ao ano passado. Segundo a associação, a produção da bebida em 2021 foi uma das mais baixas de toda a história.

Além disso, a OIV estima que as vendas de vinho voltarão aos mesmo níveis de antes da pandemia e faltará bebida para atender aos restaurantes e consumidores em 2022. “Os vinicultores que sobreviveram à pandemia em 2020 agora estão enfrentando um problema muito maior: as alterações climáticas”, disse Pau Roca, diretor-geral da OIV, Pau Roca, segundo uma reportagem da agência Reuters.

“E não há vacina” para a mudança do clima, acrescentou Roca. “Existem soluções de longo prazo que exigirão grandes esforços em termos de práticas sustentáveis de cultivo da vinha e produção de vinho”, finalizou.

Fonte: Metrópoles