A partir da ampliação, a unidade da rede estadual de saúde irá abrir mais 19 leitos neonatais

As obras de ampliação da Maternidade Balbina Mestrinho chegaram a 40% de conclusão do cronograma de execução. A ampliação na maternidade vai abrir mais 19 leitos para as Unidades de Cuidados Intermediários Neonatal Convencional (Ucinco), de Cuidados Intermediários Neonatal Canguru (Ucinca) e de Terapia Intensiva Neonatal.

A maternidade da Secretaria de Estado de Saúde (Susam) passa, nesta fase, pelo serviço de revisão das instalações elétricas e execuções das UTIs e Ucins, conforme informou a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Região Metropolitana de Manaus (Seinfra), que é a responsável pela obra.

O investimento, que conta com recursos do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), é na ordem de R$ 1,6 milhão e vai permitir a expansão da capacidade da maternidade de referência em gestação de alto risco no estado.

De acordo com a gerente de Enfermagem da Balbina Mestrinho, Suellen Barbosa, a entrega do espaço será importante para atender os pequenos pacientes até a plena recuperação e alta.

“Está em fase de acabamento onde vai funcionar a Ucinco com 24 leitos, atendendo a uma demanda da nossa unidade, que é referência no alto risco. Os leitos de UTI neonatal vão passar para 25 leitos, também trazendo um grande benefício para a unidade, onde a gente vai conseguir atender ainda mais as gestantes de alto risco e bebês que precisam de suporte intensivo”, explicou.

Faltando pouco mais da metade da obra pela frente, com a ampliação, a unidade de saúde passará a ter 153 leitos, 19 a mais em relação ao quadro atual de capacidade, que é de 134.

Os novos espaços contam com sala de pediatria, sala de vacina, sala de reunião, vestuário, sala de assistência ao recém-nascido, além de posto de enfermagem para dar suporte aos bebês internados.

FOTOS: Rodrigo Santos/Susam