Grupo formado por membros da instituições pretende entrar com liminar para barrar o aumento.

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) no Amazonas, acompanhado por membros do Instituto de Defesa do Consumidor (Procon) e com a comissão de defesa do consumidor da Assembleia Legislativa anunciaram, nesta quarta-feira (2), que vão redigir uma ação civil pública conjunta contra a Amazonas Energia para tentar impedir o aumento da tarifa de eletricidade.

O grupo pretende entrar com uma liminar para barrar o aumento, que já foi autorizado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O G1 entrou em contato com a Amazonas Energia e aguarda um posicionamento.

Além da ação da OAB, a Defensoria Pública também move uma ação para barrar o aumento da tarifa de luz pela Amazonas Energia enquanto durar a pandemia.

Reajuste

A Aneel autorizou o aumento do valor da tarifa de energia em 27 de outubro, durante reunião pública virtual. Os percentuais entraram em vigor em 1º de novembro deste ano:

Os índices de reajuste são:

Baixa tensão em média: 4,47%

Alta tensão em média (indústrias): 7,12%

Efeito Médio para o consumidor: 5,31%

Fonte: G 1 Am