Busca por dezenas de desaparecidos segue em Beirute; número de feridos em explosão passa de 5 mil

O ministério da Saúde do Líbano atualizou nesta quinta-feira (6) o balanço de vítimas da explosão que que devastou a zona portuária de Beirute: mais de 137 pessoas morreram e mais de 5 mil ficaram feridas. Dezenas seguem desaparecidas, de acordo com o porta-voz Rida Moussaoui.

A tragédia de terça-feira (4), provocada segundo as autoridades por um incêndio em um depósito que armazenava uma grande quantidade de nitrato de amônio no porto da capital libanesa, deixou quase 300 mil desabrigados, segundo o governador de Beirute, Marwan Aboud.

Impacto no sistema de saúde

O ministro da Saúde Pública, Hamad Hassan, reconheceu que o país não possui estrutura suficiente para tratar os feridos e cuidar de pacientes em estado crítico.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) afirmou que a explosão deixou três hospitais em Beirute inoperantes e dois parcialmente danificados, comprometendo a quantidade de leitos disponíveis. Os pacientes estão sendo transferidos para hospitais em todo o país, até mesmo para a região ao sul de Saida e ao norte de Trípoli.

As autoridades ainda temem o aumento no número de casos de Covid-19 nos próximos dias no país. O fato de muitos desabrigados terem se instalado em casas de familiares, o pânico para socorrer as vítimas podem contribuir para que a pandemia se espalhe pelo país.

“Devido à emergência e ao pânico, estou preocupado porque o tratamento de feridos em hospitais e a perda de suprimentos de equipamentos de proteção individual podem ter um impacto no número de pacientes com coronavírus nos próximos 10 dias “, disse Hassan.

Até essa quinta, o Líbano registrou oficialmente 5,4 mil casos e 68 mortos por complicações da Covid-19, de acordo com a universidade americana Johns Hopkins.

Fonte: G1