Além dos clássicos produtos voltados para o combate às espinhas, outros elementos estão se destacando em estudos científicos.

Cuidados com a dieta, remédios caseiros ou controle de hormônios. Quem tem acne já ouviu todo tipo de conselho na hora de combatê-la. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), o controle da inflamação cutânea é recomendável não apenas por razões estéticas como também para preservar a saúde da pele e prevenir cicatrizes.

Para controlar o quadro, há opções tanto de terapia local quanto por via oral, ou a combinação de ambas. Quando o assunto é uso tópico, embora a lista de produtos seja extensa, ela é composta essencialmente pelos ingredientes peróxido de benzoíla ou ácido salicílico, amplamente usados no campo dermatológico.

Por mais que as duas opções funcionem para algumas pessoas, elas não são a cura para todos. De acordo com o site Allure, outros compostos, que não são necessariamente novos no mundo da dermatologia, estão sendo testados e tendo sua eficácia comprovada como fórmulas de combate à acne.

Se os poderosos ácido salicílico e peróxido de benzoíla não estão funcionando para você, pode ser hora de tentar algo novo, com acompanhamento de um dermatologista.

Probióticos e Prebióticos

A conexão entre o equilíbrio da flora intestinal e a saúde da pele é objeto de estudos ao redor do mundo. Muitas marcas de cuidados com a derme com foco em probióticos estão desenvolvendo produtos para balancear os microbioma intestinal e da pele.

Um microbioma da cútis não saudável pode desencadear uma inflamação crônica e contínua na pele, assim como permitir que micróbios inflamatórios prejudiciais à saúde se instalem e se desenvolvam. Controlar esse ambiente propício pode ser uma maneira de sanar seus problemas com as espinhas e cravos.

Tomilho e orégano

Estudos recentes sugeriram que os óleos essenciais de orégano e tomilho tem alto potencial de eficácia no combate às bactérias causadoras de espinhas. De acordo com dermatologistas, os compostos ajudam a matar duas das principais bactérias associadas à acne. Além do tratamento, os óleos também prometem uma ação preventiva.

Pimenta do monge

A pimenta do monge é um ingrediente natural que supostamente atua na recepção de hormônios como a testosterona, alterando o efeito da produção do sebo em termos de quantidade e espessura. No universo dos cosméticos, as propriedades da pimenta estão sendo descobertas e aprovadas por dermatologistas.

Própolis e Mel

Tanto o própolis quanto o mel foram descobertos por suas propriedades antibacterianas e anti-inflamatórias quando o assunto é tratamento da acne. O própolis é um ingrediente usado popularmente nos cuidados com a pele em países orientais, e é uma substância natural feita da combinação de cera de abelha e seiva de árvore que os animais usam para preencher as fendas do favo de mel, em busca de proteção.

Fonte: Metrópoles