O sommelier Augusto Alves, da Evino, selecionou quatro opções de vinhos para harmonizar com pratos veganos.

O Dia Mundial do Veganismo, celebrado nesta segunda-feira (1/11), é uma data importante para a gastronomia. O veganismo é uma forma de viver que busca excluir, na medida do possível e do praticável, todas as formas de exploração e de crueldade contra animais na alimentação, no vestuário ou em qualquer outra área.  Para a data, o sommelier Augusto Alves, da Evino, selecionou opções de rótulos de vinhos veganos e orgânicos.

Mas, antes de adquirir a uma garrafa, é importante entender as diferenças entre eles, pois nem todo vinho orgânico é vegano. Segundo o profissional, a principal diferença entre os rótulos orgânicos e veganos está na clarificação, processo realizado para filtrar o líquido.

“Apesar da produção orgânica respeitar o solo sem utilizar pesticidas, em alguns casos, durante o processo de vinificação, são utilizados ingredientes de origem animal com componentes proteicos, como gelatina, caseína, caseinatos e albumina de ovo”, conta. “Estes componentes permitem que as partículas fiquem em suspensão no vinho, facilitando sua retirada e deixando o líquido mais limpo”, explica Alves.

Nos vinhos veganos, não são utilizadas substâncias de origem animal e a clarificação acontece de maneira distinta. “O processo pode ser feito pela ação da gravidade ou utilizando substâncias vegetais e minerais. No caso da clarificação pela gravidade, o vinho fica parado em um recipiente até os materiais sólidos se assentarem no fundo. Depois, a bebida é transferida para outro reservatório”, conclui.

Como uma forma de aproveitar a data de forma saborosa, o sommelier indica quatro rótulos e dicas de harmonizações com pratos veganos:

Quibe de ervilha

“A ervilha tem gosto fresco e combina com outros ingredientes refrescantes, como hortelã, coentro e limão. O trigo e outros temperos resultam no sabor leve do quibe. Para harmonizar com este prato o indicado é o De Mart ino Sauvignon Blanc Valle de Casablanca D.O. 2020, vinho orgânico que traz aromas de abacaxi, maracujá e aspargos”, sugere Alves.

Paella de legumes

“Um prato cheio de sabor pede por um vinho frutado, como o Bodegas Alcardet Correcto Verdejo 2020, rótulo vegano com aromas que apresentam notas de flores frescas, frutas cítricas e notas delicadas de pêssego branco”, diz o sommelier.

Coxinha de jaca

Um clássico da cozinha brasileira apresentado em uma nova versão com recheio de jaca. “Para harmonizar com o recheio que é a cara do Brasil, é importante apostar em um rótulo com bom nível de acidez, a fim de equilibrar a gordura da fritura, e que também tenha aromas frutados e herbáceos, caso do Echeverria Reserva Cabernet Sauvignon 2019, vinho vegano com sabor vibrante e notas intensas de frutas vermelhas”, sugere Alves.

Risoto de cogumelos

“Um prato delicioso que pode ser feito com vários tipos de cogumelos, de acordo com cada paladar. Apesar da variedade, os cogumelos apresentam características em comum: um sabor levemente terroso e rico em umami. O Echeverria Pinot Noir Rosé 2018 é um vinho ideal para combinar com esse sabor, por trazer notas semelhantes e apresentar acidez equilibrada”, afirma o sommelier.

Fonte: Metrópoles