Eles podem ser identificados durante o autoexame e merecem atenção especial do mastologista para identificar sua origem

O exame de massa é um exercício importante que deve ser feito com regularidade para que as mulheres conheçam o próprio corpo e consigam detectar possíveis alterações.

Por meio dele, é possível encontrar nódulos – pequenos caroços – que, na maioria dos casos, não representam  um câncer de mama, são alterações comuns como um fibroadenoma ou um cisto.

No entanto, sempre que há nódulos é importante consultar um mastologista para a realização de exames como ultrassom ou mamografia.

Os nódulos na mama que não estão ligados ao surgimento de um câncer aparecem devido a alterações hormonais. Algumas das causas mais comuns de nódulos na mama incluem:

Alterações fibrocísticas

As alterações fibrocísticas são a causa mais frequente de nódulos nas mamas e estão relacionadas com mudanças hormonais no corpo da mulher, especialmente durante o período menstrual, mas também podem surgir durante tratamentos com algum tipo de remédio hormonal.

Características do nódulo: normalmente aparece na semana anterior ao período menstrual e desaparece uma semana após o fim do período. Podem ser duros e dolorosos, aparecendo em apenas uma mama ou nas duas.

Cistos simples

Costumam surgir em mulheres na pré menopausa , com  idade acima dos 40 anos. É uma alteração mamária não grave que, raramente, vira um câncer e que não necessita de tratamento específico

. Características do nódulo: são mais comuns nas duas mamas e podem mudar de tamanho durante o período menstrual. Também podem ficar dolorosos quando a mulher ingere cafeína.

Fibroadenoma

O fibroadenoma é o tipo de nódulo mais frequente em mulheres jovens, entre os 20 e 40 anos. Ele é provocado pelo crescimento exagerado de glândulas produtoras de leite e de tecido da mama.

Características do nódulo: apresentam forma arredondada, são ligeiramente duros e podem se movimentar livremente pela mama, não ficando fixos em um só local. Não costumam provocar dor.

Lipoma

O lipoma resulta do acúmulo de tecido gorduroso na mama e, por isso, não é grave, podendo ser retirado através de cirurgia apenas por razões estéticas.

Características do nódulo: são moles, semelhantes a pequenas almofadas de gordura, que podem se mover pela mama. Porém, em alguns casos, também podem ser duros e confundidos com câncer de mama.

Infecções da mama

Algumas infecções da mama, como a mastite durante a gravidez, por exemplo, podem provocar a inflamação dos tecidos e ductos dentro da mama e levar ao surgimento de nódulos.

Características do nódulo: costumam provocar dor no seio, especialmente quando pressionados, e podem levar ao surgimento de vermelhidão sobre o local do nódulo.

Mastopatia diabética

A mastopatia diabética é um tipo raro e grave de mastite, uma inflamação na mama que causa dor, vermelhidão e aparecimento de um ou mais caroços nos seios, que podem ser confundidos com câncer. Essa doença aparece apenas em pessoas com diabetes que fazem uso de insulina.

Características do nódulo: aparecem tumores endurecidos que são indolores no início da doença, podendo aparecer também bolhas na pele e pus.

Exames para diagnóstico

Os exames mais utilizados são a mamografia e a ultrassonografia, mas o médico também pode utilizar a palpação dos seios na consulta.

Tratamento

Os nódulos na mama normalmente não precisam de qualquer tratamento, pois não provocam alterações na saúde da paciente e não aumentam de tamanho. Porém, quando é muito doloroso ou tem um tamanho muito grande, o ginecologista pode recomendar tratamento com uma pílula anticoncepcional específica para o tipo de nódulo ou fazer a aspiração dele para aliviar os sintomas.

Fonte: Metrópoles