Os moradores de Parintins, no interior do Amazonas, não entraram em consenso sobre a realização do Festival Folclórico nos dias 6, 7 e 8 de novembro deste ano. Um grande número de pessoas apoia o cancelamento do evento deste ano, que voltaria a acontecer somente em junho de 2021.

Outra parte dos moradores apoia a decisão das diretorias dos bumbás Garantido e Caprichoso, que defende a realização da festa no mês de novembro.

Na Internet circula um vídeo que traz a confirmação do evento para novembro, convidando o público a participar da festa.

Embora os diretores dos bois Caprichoso, Jender Lobato, e Garantido, Fábio Cardoso, declarem que o festival será realizado neste ano, a medida não tem apoio do povo parintinense.

O portal A Repórter conversou com moradores do município para saber a opinião deles sobre a realização do Festival.

A comerciante Raquel Freitas Amoedo disse que a festa é fundamental para reaquecer a economia do município, que sofre com os efeitos da crise do coronavírus. A comerciante acrescenta que tem medo que turistas tragam um novo pico de contaminações na cidade.

“O Festival atrai visitantes de todas as partes do mundo. Tenho medo que a festa provoque um novo surto de coronavírus na cidade. Não podemos deixar que isso aconteça”, afirmou a comerciante.

O funcionário público da prefeitura de Parintins, Arilson Silva Júnior, defende a realização da festa em novembro. “Tenho certeza que até novembro o vírus estará controlado no País. Não podemos ficar com medo da doença. Parintins precisa voltar a crescer”, defende Arilson.

O governo do Estado divulgou um comunicado onde esclarece que não vai se pronunciar sobre a realização do evento até que as autoridades sanitárias do Amazonas garantam que o Festival não apresenta riscos de contaminação à população.