O Governo do Estado e a Prefeitura de Manaus têm 24 horas para decretar situação de lockdown, pelo período de dez dias, na capital amazonense. É o que pede o Ministério Público do Amazonas, que acaba de impetrar uma Ação Civil Pública junto à Justiça do Amazonas.

Caso governo e prefeitura não decretem o lockdown, serão multados em R$ 100 mil a cada dia que a medida não for cumprida.

O lockdown é uma situação emergencial que proíbe a circulação de pessoas nas cidades, bem como o funcionamento de serviços não essenciais.

É importante destacar que se o lockdown for acatado, serviços como supermercados, drogarias, distribuição de gás e água e venda de combustíveis continuam funcionamento, pois são considerados serviços essenciais.

Até o fechamento desta reportagem, a prefeitura e o governo do Estado não informaram se vão seguir a recomendação do Ministério Público.

Mais detalhes daqui a pouco.