O colágeno é responsável pela firmeza e sustentação da pele mas, com o tempo, a produção da proteína pelo corpo diminui.

Uma das proteínas que mais geram curiosidade nas pessoas é o colágeno. Desempenhando importância fundamental na constituição da matriz extracelular do tecido conjuntivo, é ela a responsável pela sustentação e firmeza da pele.

Com o passar do tempo, a pele gasta cada vez mais colágeno para manter sua estrutura. Em contrapartida, a produção dessa substância vai diminuindo conforme envelhecemos. É quando começam a aparecer os primeiros sinais de flacidez e, também, as temidas rugas e linhas de expressão.

Atualmente, há várias opções de reposição de colágeno, como procedimentos estéticos ou suplementação oral da proteína. Mesmo existindo questionamentos sobre a real eficácia dessas alternativas, a dermatologista Karla Lessa afirma que vale a pena apostar em novas formas de garantir a quantidade adequada da substância no organismo. “É, sim, importante repor a proteína de outras maneiras, já que, a partir de certa fase da vida, passa a existir uma deficiência de colágeno no corpo”, explica a profissional.

Além disso, a dermatologista reitera que os hábitos de vida são determinantes no nível de produção e gasto da proteína. Assim, quem mantém uma rotina saudável costuma ter mais estoque de colágeno no organismo. “Há pessoas que podem ter menos colágeno por ingerirem poucas fontes de proteínas, pelo estresse ou pela exposição excessiva à radiação solar e à poluição”, ela pondera.

Fonte: Metrópoles