Vice-prefeito agora torna-se um ativo eleitoral ainda mais forte, com o comando no Estado de uma das maiores legendas do País.

O vice-prefeito Marcos Rotta assumiu a presidência regional do Progressistas (PP), após a saída de Átila Lins do partido.

A construção foi feita a partir de uma conversa com a deputada federal Iracema Portella e o senador Ciro Nogueira, que preside o partido. Rotta já está filiado ao partido e, ato contínuo, entregou sua exoneração da secretaria municipal de Infraestrutura.

Rotta evitou falar em disputa eleitoral. Desincompatibilizado após a exoneração da Seminf e à frente de uma legenda robusta no País, ele torna-se – ainda mais –  um importante ativo eleitoral neste cenário atual. “Qualquer candidatura será definida em conjunto com o prefeito David Almeida e com o presidente Ciro Nogueira, até o prazo das convenções partidárias – 6 de agosto”, reforçou Rotta.

E novo substituto de Marcos Rotta no comando da Secretaria Municipal de Infraestrutura (Seminf) foi anunciado pela Prefeitura de Manaus nesta sexta-feira (01), Renato Júnior da Secretaria Municipal de Agricultura, Abastecimento, Centro e Comércio Informal (Semacc), ficará no comando da Seminf em Manaus.

Em nota, a prefeitura informou que atual subsecretário da Semacc, Wanderson Costa, passa a assumir a titularidade da pasta.

Agora, em caso de ausência do prefeito David Almeida de Manaus, Rotta não poderá assumir a prefeitura caso resolva ser candidato.

O PP tinha como principais nomes no Amazonas os irmãos Átila e Belarmino Lins. Átila migrou para o PSD para tentar a reeleição, enquanto Belão deve abandonar a política. “A movimentação do Átila foi compreensível, uma questão de sobrevivência política, em prol do mandato”, analisou Rotta, reforçando que quer levar o PP no Amazonas ao mesmo nível e importância que o partido tem nacionalmente.

Fonte: acrítica