Também afirmou que ‘vai tomar a faixa presidencial democraticamente’ e declarou que não teme um possível golpe do adversário.

Pré-candidato à presidência, Lula (PT) subiu o tom em discurso feito na cidade de Maceió, no Estado de Alagoas, na noite da última sexta-feira, 17. Criticando o oponente Jair Bolsonaro (PL), que costuma questionar a segurança das urnas eletrônicas, o petista afirmou que o atual chefe do Executivo vai precisar “aprender a perder” nas eleições de 2022, marcada para outubro. “Ele vai ter que aprender que a vontade do povo brasileiro é maior que a vontade das pessoas que estão com ele. Vai ter que aprender a perder”, disparou o ex-mandatário.

Inflamando os apoiadores, Lula também afirmou que vai tomar a faixa presidencial de Bolsonaro “democraticamente” e declarou que não teme um possível golpe do adversário. “Se a gente teve peito, a gente vai ter medo de ficar anunciando? Vai ter golpe? Nós não queremos que ele passe a faixa. A gente vai tomar aquela faixa democraticamente”, comentou o petista, que também ridicularizou o suposto pedido de ajuda de Bolsonaro a Joe Biden, líder estadunidense. “Do jeito que a gente está, pode juntar ele, o Trump e quem mais ele quiser. A gente vai desamarrar e quebrar as correntes desse país”, completou.

 

 

 

Fonte: JP Notícias