A Junta Comercial do Estado do Amazonas (Jucea) registrou neste primeiro semestre de 2021 uma redução de 5h53 minutos no tempo médio para abertura de uma nova empresa no estado. No último semestre de 2020, o empreendedor levava cerca de 11h08 minutos para finalizar o processo de registro de um novo negócio, conforme dados do Sistema de Registro Mercantil (SRM) da autarquia.

O tempo é ainda mais significativo na comparação do volume do trabalho. Uma vez que no primeiro semestre de 2021, foram analisados pelos assessores técnicos da Jucea, o montante de 4.147 processos, quanto no segundo semestre de 2020, foram 3.897 novas constituições. O tempo médio analisado leva em consideração a verificação da viabilidade de nome e análise documental do processo de registro.

Para a vice-presidente da Junta Comercial do Amazonas, Jacqueline Alfaia, muitas ações têm fortalecido este cenário no estado, uma delas é a capacitação dos analistas, sendo eles os principais personagens no processo da análise técnica das informações registradas no sistema pelos usuários.

“Temos trabalhado para otimizar ao máximo a análise dos processos de registro. Inclusive, com um acompanhamento exclusivo com as prefeituras do interior do estado, responsáveis pela viabilidade de endereço. Já avançamos muito, mas sabemos que ainda é preciso fazer mais, e estamos empenhados nisso, com o intuito de melhorarmos a colocação do Amazonas no ranking do Doing Business Subnacional Brasil”, pontuou.

A secretária-geral da Junta Comercial, Lycia de Andrade, destaca o empenho da equipe de analistas e assessores jurídicos para reduzir o tempo médio de abertura de empresas.

“A Jucea hoje conta com uma equipe qualificada e empenhada no processo de simplificação e desburocratização de novos negócios no nosso estado. Ainda precisamos melhorar, mas já avançamos e acreditamos que estamos no caminho certo”, concluiu.

Análise de processos – É importante ressaltar os critérios utilizados durante a análise do ato de constituição que abrange todas as informações inseridas no sistema, se não há nenhum impedimento ilegal para ser registrado e não bastando a apresentação de documentos, o processo se torna mais ágil.

No caso de inconsistências nas informações do processo, as mesmas geram exigências nos processos, o que torna o processo mais lento para ser analisado, corrigido e, consequentemente, concluído.

A Junta segue se dedicando a manter o usuário informado sobre como proceder ao iniciar um registro empresarial, com manuais de orientação e com o atendimento via chat, ambos disponibilizados no site da autarquia.

FOTO: Divulgação/Jucea