A empresa espera fornecer 100 milhões de doses aos EUA no primeiro semestre. O país já aprovou as fórmulas da Pfizer e Moderna.

A Johnson & Johnson solicitou nesta quinta-feira (4/2) autorização para o uso emergencial de sua vacina contra a Covid-19 nos Estados Unidos. O pedido foi encaminhado à Administração de Alimentos e Medicamentos (FDA, na sigla em inglês).

De acordo com um comunicado da farmacêutica, a intenção é iniciar a distribuição do imunizante imediatamente após a autorização da FDA. A J&J espera fornecer 100 milhões de doses da vacina ao país no primeiro semestre de 2021.

“Com nosso pedido à FDA e nossas análises em andamento com outras autoridades de saúde em todo o mundo, estamos trabalhando com grande urgência para fazer nossa vacina experimental disponível ao público o mais rápido possível”, afirma o vice-presidente do Comitê Executivo da farmacêutica.

Os Estados Unidos já aprovaram o uso emergencial de duas vacinas: a desenvolvida pela Pfizer em parceria com a BioNTech e a produzida pela Moderna. A diferença do imunizante da J&J, nomeado de Janssen, é que ele requer a aplicação de apenas uma dose em casa indivíduo, e não duas.

Nesta quinta-feira, o infectologista Anthony Fauci, que é conselheiro médico do governo de Joe Biden, afirmou que o imunizante da J&J poderia estar disponível no país em março.

A farmacêutica informou, no final de janeiro, que sua vacina contra a Covid-19 apresentou eficácia de 85% contra casos graves da doença, na fase 3 dos testes clínicos. O imunizante, contudo, teve eficácia menor sobre variantes do coronavírus identificadas na África do Sul e no Reino Unido.

Fonte: Metrópoles