A deliberação ocorreu durante a Reunião Extraordinária do Conselho

O Conselho de Administração (COADM) da Processamento de Dados Amazonas S.A (Prodam) decidiu pela recondução de João Guilherme de Moraes Silva ao cargo de diretor-presidente da instituição para o biênio 2020/2022. A deliberação ocorreu durante a Reunião Extraordinária do Conselho, ocorrida nesta quarta-feira (29/07), quando os conselheiros votaram por manter a recomendação do governador Wilson Lima, que já havia solicitado a recondução da atual diretoria executiva.

O diretor técnico Heleno Ferreira e o diretor administrativo-financeiro José Nilmar Alves de Oliveira também permanecem nos respectivos cargos. Na reunião, foi definido ainda, como novo presidente do COADM, o analista do tesouro do Estado do Amazonas, Alessandro Moreira Silva. O suplente eleito foi Laércio da Costa Cavalcante.

João Guilherme de Moraes Silva é funcionário da Prodam há 25 anos, tendo atuado nas áreas de Redes, Incidentes e Telecom. Foi indicado ao cargo de presidente em janeiro de 2019, pelo governador Wilson Lima. O primeiro ano da sua gestão foi marcado por uma reestruturação do portfólio de serviços e produtos da empresa.

“Acreditamos que a missão da Prodam deve ser facilitar a vida das pessoas usando a tecnologia. Por isso, estamos focados em ofertar cada vez mais serviços digitais, como o Detran Digital e a Matrícula On-Line aos cidadãos”, afirma.

Perfil – João Guilherme é formado em Processamento de Dados pelo Instituto de Tecnologia da Amazônia (Utam) e em Direito pela Uninorte, pós-graduado em Direito Tributário pela Universidade Federal do Amazonas (Ufam), especialista em Computação Forense pela Faculdade Evolução (CE) e Mestre em Engenharia Elétrica na Área de Telecomunicações com ênfase em Redes de Computadores pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE).

Atualmente está lotado na Gerência de Serviços e Infraestrutura de TIC da Prodam. Com 39 anos de experiência na área de Tecnologia da Informação e Comunicação, João Guilherme já atuou como técnico e gestor em órgãos federais, estaduais e municipais, entre os quais Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro), Fundação Centro de Análises, Pesquisa e Inovação Tecnológica (Fucapi), Prefeitura de Manaus, Tribunal de Justiça do Amazonas, Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação (Sedecti), Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) e Instituto Federal do Amazonas (Ifam).

FOTO: Divulgação/Prodam