Vítimas tinham 12 anos quando tiveram primeiros filhos de agressor. Casos aconteceram em Alagoa Grande, na Paraíba.

Duas irmãs engravidaram após serem estupradas no município de Alagoa Grande, no Agreste da Paraíba. De acordo com a Polícia Civil, as vítimas tiveram relacionamento com o mesmo agressor ainda na infância. As relações geraram quatro filhos.
O homem de 31 anos foi preso nesta quarta-feira (29) em cumprimento a ordem judicial. As investigações iniciaram após denúncia do Conselho Tutelar.

De acordo com a delegada Ellen Lima, a primeira vítima engravidou aos 12 anos. O relacionamento com o suspeito dos estupros gerou mais dois filhos. Atualmente, a jovem tem 18 anos e apresenta distúrbios psicológicos.
A irmã mais nova foi estuprada e engravidou com a mesma idade. A denúncia foi realizada quando a vítima procurava atendimento médico. A menina não frequentava as aulas porque tinha vergonha da gravidez.
Ainda segundo a delegada, a família em que os crimes aconteceram vive em extrema vulnerabilidade social.
O suspeito do estupros foi conduzido à delegacia da cidade. Ele já respondia por furto, porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal.

Mais de 700 meninas estupradas

Entre 2020 e setembro deste ano, meninas entre 11 e 14 anos ocuparam 706 leitos de maternidades da Paraíba. Conforme a legislação brasileira, a maternidade abaixo dos 14 anos configura crime de estupro de vulnerável. Veja a reportagem completa

Denuncie

Se você sofre ou presenciou algum tipo de violência contra as mulheres, denuncie. Em caso de emergência, a mulher ou alguém que presencie alguma agressão, pode pedir ajuda por meio do telefone 190, da Polícia Militar.
Na Paraíba, as denúncias podem ser feitas também em qualquer uma das Delegacias da Mulher (Deam) espalhadas em todas as regiões, além do plantão 24 horas na Deam Sul de João Pessoa, que funciona na Central de Polícia.
Além desses locais, o denunciante poderá utilizar os telefones 197 (Polícia Civil), 190 (Polícia Militar, para chamado de urgência) ou o 180 (número nacional de denúncia contra violência doméstica). Outra opção é fazer um registro da denúncia através da delegacia online no endereço: www.delegaciaonline.pb.gov.br.

Fonte: T5