Pico de internações se deu em maio de 2021, com 13.808 casos; já o de mortes ocorreu em março, com 342 vítimas.

O número de crianças e adolescentes de 0 a 14 anos internadas por conta de síndrome respiratória grave entre janeiro e agosto de 2021 já supera o total de 2020, segundo dados do sistema de informação de vigilância da gripe do Ministério da Saúde. No ano passado foram 76.975 crianças internadas com problemas no quadro respiratório. Até agosto deste ano, já foram registradas 89.826 internações, o que representa um aumento de 17%. As crianças de 0 a 4 anos foram as mais afetadas, com aumento de 35%, passando de 40.172 em 2020 contra 54.342 até agosto de 2021. Na faixa de 5 a 9 anos, os números se mantiveram praticamente os mesmos, 23.840 em 2020 e 24.089 até agosto; entre 10 e 14 anos, houve queda de 10%, tendo sido 12.650 em 2020 e 11.395 até agosto de 2021.

O pico de internações de crianças de 0 a 14 anos foi registrado em maio deste ano, com total de 13.808 casos. Desde então a tendência vem sendo de queda. Em agosto, foram 10.750 internações decorrentes de problemas respiratórios. Em relação às mortes, foram registradas 2.397 no ano de 2020. Até agosto de 2021, o número foi de 1.656, queda de 31%. O mês de março registrou a maior quantidade de vidas perdidas de crianças de 0 a 14 anos de idade, com 342 mortes. O número vem caindo mês a mês. Em agosto, foram 123 mortes.

Fonte: JP Notícias