Efeito da pandemia de coronavírus, o número de pacientes mais jovens internados nas UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) ultrapassou o de pessoas com mais de 40 anos no Brasil, segundo levantamento da Associação de Medicina Intensiva Brasileira.

Em março, 52% das internações nas UTIs foram de pessoas com até 40 anos. É o maior percentual já registrado durante a pandemia. Entre setembro do ano passado e fevereiro desse ano, infectados dessa faixa etária representavam 44% do total de pacientes em terapia intensiva.

“Os mais jovens ou por terem mais reserva cardíaca e respiratória melhor eles podem demorar mais para ter sintomas, então quando chegam ao hospital já estão em estado mais avançado das doenças”, afirmou à TV Globo Suzana Lobo, presidente da Associação de Medicina Intensiva Brasileira.

No mês passado, 68% dos pacientes internados em UTIs precisaram de ventilação mecânica; 39% a mais do que o registrado entre dezembro de 2020 e fevereiro deste ano.

Em contrapartida, apenas 7% dos pacientes com Covid-19 nas UTIs em março tinham mais de 80 anos, queda de 42% na comparação com o acumulado dos três meses anteriores.

“A principal medida [para controlar a pandemia] é diminuir a transmissão respiratória do vírus na comunidade. Ou seja, aquelas medidas que a gente já conhece bem de distanciamento social e de restrição da mobilidade social naquelas áreas em que o sistema de saúde está saturado. Nós precisamos segurar a pandemia, a transmissão fora do hospital”, destacou a presidente da Associação de Medicina Intensiva Brasileira.

Fonte: Yahoo Noticias