Com a confirmação da taxa em 7%, valor do pagamento chegará a R$ 1.177 em 2022; no entanto, segundo especialistas, trabalhador não verá um ‘ganho real’ no poder de compra.

As estimativas da inflação podem ultrapassar os 7%, o que representa quase dois pontos porcentuais acima do teto, de acordo com o Banco Central. Com isso, o salário mínimo do trabalhador terá o maior reajuste desde 2016. Se a inflação de 7% se confirmar, o valor do mínimo para 2022 chegará a R$ 1.177. No entanto, segundo especialistas, o trabalhador não verá um ganho real no salário mínimo, com poder de compra continuando o mesmo. Os últimos reajustes do salário mínimo concedidos pelo governo foram: em 2016, com aumento de 11,6%, chegando a R$ 880; em 2017 com R$ 937 reais; 2018 com R$ 954 e em 2019, quando o reajuste foi de 4,61% e o valor chegou a R$ 998. Em 2020, o salário mínimo foi reajustado para R$ 1.145 e, agora, em 2021, o aumento dado pelo governo foi de 5,22%. Atualmente, o salário mínimo é de R$ 1.100. O governo tem até 31 de agosto para enviar ao Congresso Nacional o projeto de Lei Orçamentária anual e também apresentar a segunda estimativa de reajuste do mínimo. A primeira proposta enviada ao legislativo projetava 4,3%, elevando o salário-mínimo de R$ 1.100 para R$ 1.147. A última projeção do salário feita pelo ministro Paulo Guedes, em 14 de julho, foi de 6,2% e o valor chegaria a R$ 1.168,20. Com com as projeções de mercado mais próximas de 7% da inflação, o valor chegaria R$ 1.177. Neste ano, o governo Bolsonaro reajustou o salário mínimo abaixo da inflação.

Fonte: JP Noticias