O Hospital de Combate à Covid-19 (Nilton Lins) iniciou, nesta sexta-feira (22/05), mais uma fase do projeto que pretende ampliar o serviço psicossocial a pacientes e profissionais da unidade. Através de músicas, conversas e atendimento estilo ‘beira leito’, os profissionais fomentam o trabalho de humanização no hospital e garantem suporte emocional a quem precisa estar na unidade.

Paciente internada no Hospital Nilton Lins

Isolados, sem poder receber visitas ou sair das enfermarias, muitos pacientes são acometidos pelo sentimento de solidão, tristeza e, principalmente, saudade dos familiares. Dessa forma, o serviço social optou por tornar a jornada dos pacientes contra a Covid-19 um caminho menos doloroso. Para isso, conta com a ajuda do “Anjos da Saúde”, projeto que contratou profissionais de diversas áreas para dar apoio às unidades de saúde do Estado.

“A gente sentou com a direção do hospital junto com Susam e os ‘Anjos da Saúde’ e foi solicitado que viesse para cá uma psicóloga e uma assistente social para que fizessem a assistência beira leito, então, todos os dias, esses profissionais vão aos leitos de cada paciente da enfermaria clínica”, afirmou a diretora do Hospital, a tenente Adeagna Laborda, do Corpo de Bombeiros Militar (CBMAM).

Humanização – Com música e orações, os pacientes da enfermaria, do Hospital de Combate à Covid-19 saíram um pouco da rotina do hospital. “Sabemos que eles se sentem sozinhos, então, essa parte de beira leito, de chegar e conversar, ouvir é muito importante e é isso que a gente tem feito”, afirmou a psicóloga do “Anjos da Saúde”, Aline Melo.

O projeto de ampliação do serviço psicossocial também abraça os profissionais do hospital. Segundo a assistente social, tenente Marla Cristina, o estresse e a jornada de trabalho também afetam diretamente o psicológico e a forma de trabalhar desses colaboradores.

“A gente não vê o paciente como um protocolo, a gente vê o paciente em sua totalidade. E agora estamos com esse projeto que alimenta a alma, o espírito e dá um pouco mais de paz para essas pessoas que estão aqui e para os profissionais que estão na linha de frente, eles precisam também desse fortalecimento da alma. Esse é um projeto de humanização que já está sendo feito aqui no hospital de combate ao Covid 19”, ressaltou.

Fotos: Rell Santos/Secom