Cidade vive onda de violência em região onde Secretaria de Segurança Pública realiza operação para combate ao tráfico de drogas.

Um avião com agentes da força nacional chegou à cidade de Nova Olinda do Norte, interior do Amazonas, no fim da noite de sexta-feira (14). A medida atende determinação do Governo Federal, para apoio à ação da Polícia Federal na região do Rio Abacaxis, após o registro de, pelo menos, oito assassinatos nas últimas semanas na região, onde a Secretaria de Segurança Pública realiza operação para combate ao tráfico de drogas.

Os conflitos em Nova Olinda do Norte tiveram início no fim do mês de junho, depois que o secretário de Governo do Estado, Saulo Moyses Costa, foi baleado enquanto pescava. Depois disso, a Secretaria de Segurança montou uma operação contra uma suposta organização criminosa ligada ao tráfico de drogas.

O Governo afirma que o bando é suspeito de atos violentos, com ações de tráfico de entorpecentes, extração ilegal de madeira e minério, além de pirataria.

No primeiro dia da operação, em 3 de agosto, dois policiais militares foram mortos durante um confronto com criminosos na região do Rio Abacaxis, e outros dois ficaram feridos. Dias depois, mais de 50 policiais foram enviados à região. Desde então, moradores de comunidades indígenas e ribeirinhas denunciam ao Ministério Público Federal abusos por parte de policiais, como tortura e invasão de residências .

A Secretaria também informou sobre a morte de um outro homem, até o momento sem identificação, durante um confronto entre a polícia, no dia 5 de agosto. O indígena Josimar Moraes da Silva também foi encontrado morto no mesmo Rio Abacaxis, no dia 7 de agosto.

No dia 10 de agosto, equipes da Polícia Federal chegaram à cidade depois que a Justiça determinou que medidas fossem tomadas para garantir a proteção de indígenas e povos tradicionais.

No dia seguinte, equipes da PF encontraram os corpos de três ribeirinhos.

Segundo familiares, os corpos eram do casal Anderson Monteiro e Vanderlania Araújo e do adolescente Matheus Araujo, de 16 anos. Eles estavam desaparecidos há 10 dias. Uma quarta pessoa que estava com o trio continua desaparecida.

De acordo com informações da SSP, duas mulheres e um homem, apontado como familiares de um traficante local, suspeito de comandar o bando criminoso que atua na região e suspeito de homicídios que ocorreram nos últimos dias, incluindo a morte  de dois policiais militares foram presos durante a operação, na quarta-feira (12).

Ainda conforme a Secretaria de Segurança, os suspeitos estavam com armas de fogo, munições e insumos para a recarga de munições. A SSP diz que a primeira presa foi uma mulher, que confessou estar levando armas e munições para o bando criminoso que está escondido na mata.

Na ação, uma mulher e duas crianças se feriram e foram transferidas para atendimento hospitalar em Manaus. Não há informações sobre o estado de saúde deles.

Ainda conforme investigação da polícia, a mulher é irmã de um traficante local e está sendo investigada por participação no assassinato dos dois policiais militares, no início do mês.

Fonte: G1