Medida também fecha casas de festas e praias e vai durar 30 dias. Novo decreto anuncia, ainda, restrições de atividades. As aulas presenciais estão mantidas.

O Governo do Amazonas voltou a decretar o fechamento de bares e balneários em Manaus. A medida foi anunciada nesta quinta-feira (24) e as restrições devem durar 30 dias, a partir desta sexta (25). As aulas presenciais nas escolas públicas estão mantidas.

Manaus tem 48.389 pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia e começou a flexibilizar o isolamento social em junho.

Segundo o governador Wilson Lima, a tendência de casos da Covid nos acende um alerta. “Estamos tomando essa decisão por conta da falta de respeito de alguns de seguir os protocolos. Ninguém usava mais máscaras e juntava em uma aglomeração. E aí acabava sendo um foco de transmissão do Covid-19”, disse o governador do Amazonas.

Segundo a Vigilância Epidemiológica do estado, há uma tendência de aumento de casos de Covid-19 observada nas últimas semanas devido, principalmente, a aglomerações. O Amazonas contabilizou 9 mortes por dia na última semana – a variação foi de 39% em relação à média de 14 dias anteriores. (veja gráfico abaixo)

“Estamos tomando hoje medidas restritivas e fechamento de estabelecimentos para priorizar o que é importante. Não vou deixar balada aberta e escola fechada”, disse Wilson Lima.

A medida, que ainda será publicada no Diário Oficial do Estado, vai suspender funcionamento de bares que não tenham funcionamento primário como restaurante. Lojas de conveniência e restaurantes poderão funcionar até as 22h.
Também fica suspenso a abertura de:

* praias
* balneários
* casas de show
* flutuantes

Bares, balneários e restaurantes de Manaus já estavam reabertos ao público desde de junho, quando teve início o 4º ciclo de reabertura do comércio.

 

Fonte: G1