Quatro novas lanchas com capacidade para 22 policiais cada uma vão ampliar trabalho das forças de segurança nos rios do estado.

O Governo do Amazonas reforçou o policiamento fluvial e o policiamento ostensivo nos rios do estado com a entrega de quatro novas embarcações que serão empregadas no deslocamento de tropas para operações policiais no interior. Com investimentos da ordem de R$ 2 milhões, as lanchas foram adquiridas por meio de emenda parlamentar da bancada do Amazonas no Congresso Nacional e fazem parte das ações do programa Amazonas Mais Seguro, criado pelo governador Wilson Lima para impulsionar melhorias na segurança pública.

Com as novas embarcações, entregues em solenidade no píer do Tropical Hotel, na zona oeste de Manaus, as forças de segurança do Amazonas passam a contar com cinco embarcações deste porte para auxiliar no policiamento fluvial. Em março deste ano a Polícia Militar do Amazonas (PMAM) também recebeu uma embarcação para este tipo de patrulhamento.

“Essas lanchas são muito importantes para o nosso estado, nossas estradas são os rios, e por isso essas embarcações irão dar mais mobilidade e autonomia para as nossas polícias Militar e Civil. Teremos mais patrulhamento ostensivo coibindo, atuando nos ilícitos que existem nos nossos rios; e nossa Polícia Civil com ações de investigações podendo estar presente em qualquer local. As embarcações vêm para somar às nossas tropas já existentes, é um ganho muito grande para a segurança pública”, avaliou o general Carlos Alberto Mansur, titular da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM).

Com as novas embarcações, as polícias do Amazonas terão maior agilidade e economia no deslocamento aos municípios, seja para pronto emprego ou no caso de operações planejadas para cumprimento de mandados de prisão ou reforço policial. Antes, quando havia necessidade, as polícias contavam com parcerias ou precisavam contratar barcos particulares para levar suas tropas para os municípios.

Os recursos, fruto de emenda de deputados federais e senadores, foram repassados por meio de convênio com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

Cada um dos barcos possui capacidade para 22 policiais, além do piloto. Segundo o planejamento da SSP-AM, duas embarcações serão repassadas à Polícia Militar, uma para a Polícia Civil e outra ficará à disposição da própria Secretaria de Segurança, sendo utilizada para a substituição de efetivos na Base Arpão, em Coari, ou em operações em municípios do interior, sobretudo na região de fronteiras.

Proteção nos rios – A aquisição de embarcações para o transporte de tropa das polícias é outra iniciativa pioneira do governo Wilson Lima, focada em aproveitar o potencial hidrográfico de transporte do estado, que possui a maior bacia hidrográfica do país. Foi nesse sentido que o Governo do Estado implantou, também, a utilização de lanchas blindadas para fiscalizações contra o narcotráfico e a Base Fluvial Arpão, que fica no rio Solimões, no município de Coari (a 363 quilômetros de Manaus).

Com a Base Arpão, que está em operação desde agosto de 2020, o Governo Amazonas aumentou a presença e atuação das polícias em uma área conhecida como “Rota do Solimões”, frequentemente utilizada por organizações criminosas para o transporte de entorpecentes trazidos de países fronteiriços. O combate aos ataques de “piratas dos rios” e a apreensão de drogas, que ultrapassou a cifra de quatro toneladas, são alguns dos resultados já alcançados com o investimento.

Outras duas bases fluviais deverão ser implantadas pelo Estado, intensificando operações fluviais contra narcotraficantes e impedindo a passagem de entorpecentes e a prática de outros crimes.
“Sabemos que o criminoso busca outras rotas e, por isso, já estamos em fase final (das tratativas) para receber outra base semelhante à Base Arpão, que nós vamos designar Base Arpão II. Já estamos estudando o melhor local para instalarmos essa base, na calha do Rio Negro”, detalhou o general Mansur.

FOTOS: Bruno Zanardo/Secom