Essa é a décima remessa destinada ao estado, que já recebeu mais de 1 milhão de doses de imunizantes, de janeiro deste ano até agora.

O Governo do Amazonas recebeu, na madrugada desta sexta-feira (26/03), 44,9 mil doses de imunizantes contra a Covid-19. As vacinas enviadas pelo Ministério da Saúde (MS), por meio do Programa Nacional de Imunização (PNI), desembarcaram no Aeroporto Internacional Eduardo Gomes, em Manaus. Essa é a décima remessa destinada ao estado, que já recebeu 1.079.520 doses de vacinas, de janeiro deste ano até agora.

O lote que chegou ao Amazonas nesta sexta-feira é composto por 35 mil doses do tipo CoronaVac e outras 9,9 mil de AstraZeneca. As doses vão atender os grupos prioritários definidos pelo PNI.

Assim que desembarcaram em Manaus, as doses foram escoltadas pela Polícia Federal até as câmaras frias instaladas na Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), onde foram armazenadas após passarem por contagem. Após isso, as prefeituras municipais poderão agendar para receber os imunizantes diretamente na fundação.

Nova orientação – Conforme a nota técnica da FVS divulgada nesta quinta-feira (25/03), as doses de CoronaVac da nona remessa, que chegaram no último sábado (20/03), serão usadas em totalidade como primeira dose (das duas doses que compõem o esquema vacinal contra da Covid-19). A indicação veio do MS, para que todas as doses do imunizante sejam aplicadas sem necessidade de reserva da segunda dose para completar o esquema vacinal.

As instruções para distribuição da décima remessa deverão ser divulgadas por meio de outra nota técnica nesta sexta-feira (26/03).

A distribuição da nona remessa inclui aos municípios 39.590 doses da vacina CoronaVac para continuidade da vacinação, de forma que atenda 100% dos grupos prioritários de pessoas de 60 anos ou mais e, ainda, de trabalhadores da saúde que eventualmente não foram vacinados. As demais 2.210 doses serão mantidas no estoque estratégico da FVS-AM.

A nota orienta, ainda, que a capital do estado, Manaus, iniciará a fase 3 da vacinação, que corresponde ao grupo prioritário de pessoas de 55 a 59 anos com comorbidades e quilombolas. O detalhamento de todas as doenças incluídas nas comorbidades, dessa remessa, estão na nota técnica disponível em https://bit.ly/31jD7xG.

Remessas – A imunização no Amazonas começou em 18 de janeiro, um dia após a Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar, por unanimidade, a autorização emergencial em caráter experimental do uso da vacina CoronaVac, desenvolvida em parceria entre a farmacêutica chinesa Sinovac e o Instituto Butantan.

As dez remessas desembarcaram no estado nos últimos três meses. A nona chegou no último sábado (20/03), com 221.800 doses de imunizantes contra a Covid-19, sendo 180 mil da vacina AstraZeneca e 41.800 da CoronaVac.

A oitava remessa de imunizantes, com 49,8 mil doses da CoronaVac, desembarcaram em Manaus em 17 de março. Já na sétima remessa, no dia 9 de março, o Amazonas recebeu 24.800 doses.

O sexto lote desembarcou no Amazonas em 3 de março com 62.800 doses de vacinas contra a Covid-19 do tipo CoronaVac.

Outras 42 mil doses de CoronaVac e 78 mil de AstraZeneca, correspondentes ao quinto lote, chegaram ao Amazonas entre os dias 24 e 25 de fevereiro.

A quarta remessa, com 96.200 unidades da CoronaVac, chegou ao Amazonas no dia 7 de fevereiro. Em 25 de janeiro, o estado recebeu 44.600 doses da CoronaVac, equivalente à quinta remessa.

No dia 23 de janeiro, outras 132.500 doses da AstraZeneca foram desembarcadas no estado. No primeiro lote desembarcou no Amazonas em 18 de janeiro com 282.320 doses da CoronaVac.
Vacinação – O Amazonas lidera o ranking de unidades da federação, abrangendo estados e Distrito Federal, que mais aplicam doses de vacinas contra a Covid-19, com 9,64% da população imunizada. O levantamento é de um consórcio de veículos de imprensa. Mais de 524 mil vacinas, entre primeira e segunda dose, já foram aplicadas na capital e no interior.

Compra de imunizantes – Na última segunda-feira (22/03), o governador Wilson Lima assinou o contrato para compra de 1 milhão de doses da vacina Sputnik V para o estado do Amazonas. Os imunizantes, desenvolvidos na Rússia, têm chegada prevista entre abril e julho, e a aquisição ocorre por meio do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável da Amazônia Legal.

Há um compromisso do Ministério da Saúde em pagar por essas doses. Caso isso ocorra, o Ministério da Saúde irá repassar as doses para o Programa Nacional de Imunização e, consequentemente, as vacinas serão distribuídas igualitariamente em todos os estados.

Se o MS não pagar pela compra dos imunizantes, o Estado honrará com o compromisso de adquirir as vacinas, por R$ 76 milhões, e as doses virão para o Amazonas.

Dessa forma, as doses serão empregadas na vacinação da população do Amazonas, de acordo com as orientações do PNI, que estabelece a imunização por grupos prioritários.

FOTOS: Arthur Castro/Secom