Parceria entre Seas e Sejusc visa atender moradores de rua que estão em abrigos emergenciais do Estado

O Governo do Amazonas, por meio das secretarias de Estado de Assistência Social (Seas) e de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania (Sejusc), iniciou, nesta quarta-feira (20/05), mais uma série de ações sociais integradas que irão distribuir kits de higiene e máscaras, além de emitir documentos de pessoas em situação de vulnerabilidade. As ações irão acontecer durante dois dias, nas bases de acolhimento montadas pelo Estado para acolher essa população.

Segundo a secretária titular da Sejusc, Caroline Braz, a iniciativa ocorreu após as equipes de Cidadania observarem um grande número de desabrigados que não possuíam documentação básica, como a Carteira de Identidade, além de estarem mais expostos ao novo coronavírus.

“É muito importante a gente destacar que desde março, quando foi aberto esse abrigo, não temos nenhum caso de coronavírus entre os moradores de rua. Isso mostra que a atitude do Estado tem sido vitoriosa e que nós estamos conseguindo combater e prevenir o coronavírus para essa população extremamente vulnerável. Esperamos, realmente, que com o fim dessa pandemia possamos trabalhar a individualidade dessas pessoas e trabalhar soluções individuais para cada um deles”, afirmou a titular da Sejusc.

Pela Seas, está prevista a entrega de 300 kits de higiene e máscaras para todos os acolhidos na Arena Amadeu Teixeira, e nas bases provisórias, no Centro de Educação em Tempo Integral (Ceti) Áurea Braga, na Compensa, e no Centro de Convivência da Família Miranda Leão, no Alvorada. A emissão dos documentos também acontece nos três pontos, durante esta quarta e na quinta-feira (21/05).

“Nós estamos colocando dentro dessa cesta sabonete, toalha, escova de dente, pasta, toda a parte de higiene deles, como máscaras também, trabalhando a prevenção do Covid. Aqui [nas bases de acolhimento] eles também têm acompanhamento de médicos, psicólogos, assistentes sociais, em que nós trabalhamos tanto a saúde física quanto a saúde mental deles”, afirmou a titular da Seas, Maricilia Teixeira da Costa.

Atendimento social na pandemia – Desde o início da pandemia do novo coronavírus, além das ações de saúde, o Governo do Estado tem atuado em diversas frentes para reduzir os danos causados pela pandemia também na área social.

O governador Wilson Lima lançou, no mês de abril, o benefício emergencial do Programa Apoio Cidadão, criado para dar assistência à população mais vulnerável durante a pandemia. A ação beneficiará cerca de 50 mil famílias com o valor de R$ 200.

O Governo do Estado, por meio da Sejusc e da Seas, também já distribuiu mais de 700 toneladas de alimentos para diversas instituições beneficiadas que atuam em diversas frentes com grupos em risco social.

Ao todo, 600 instituições filantrópicas que atuam no Amazonas já receberam, por meio da Sejusc, doações de alimentos. Os mantimentos foram entregues para diversas instituições, entre elas algumas que atuam com população em situação de rua, mulheres, crianças e idosos em situação de vulnerabilidade, dependentes químicos, Pessoas com Deficiência (PcDs) e população LGBT. Ao todo, 4 mil pessoas foram beneficiadas com os alimentos.

Além disso, as três bases de acolhimento emergencial foram montadas pela Seas e possuem capacidade para receber até 270 pessoas em situação de risco, oferecendo três refeições diárias e atendimento psicossocial.

FOTOS: Rell Santos/Secom