Emissora deixa de cumprir contrato milionário com a Fifa e corre sérios riscos. 

A TV Globo deixou de pagar ontem (30) uma parcela no valor de U$ 90 milhões (cerca de R$ 460 milhões) à Fifa, que dava direito à transmissão da Copa do Mundo de 2022. A Globo também entrou na justiça do Brasil e da Suíça pedindo a revisão do contrato de U$ 600 milhões com a Fifa.

Por causa do não pagamento da parcela, bem como a ação judicial internacional, a emissora pode ter quebrado o contrato com a federação mundial de futebol.

Isso significa que a Globo pode realmente ficar de fora da Copa do Mundo de 2022, interrompendo uma história de 50 anos de transmissão do evento.

Para analistas na área econômica corporativa, isso significa que a Globo pode ter dificuldades para honrar seus pagamentos até o final do ano.

Na contra mão da emissora carioca, a TV Record está à espreita para fechar contrato com a Fifa. A negociação depende apenas da desistência da Globo.

Executivos da Record estão em contato frequente com a federação internacional de futebol, deixando claro que têm interesse na transmissão da Copa.

A Globo já sobreviveu a uma grave crise, no início dos anos 2000, que lhe custou investimentos bilionários na antiga Globo Cabo e o controle da Net (hoje Claro). O que preocupa é que a atual crise se apresenta mais complexa, pois mistura a recessão econômica causada pela Covid-19 e a incerteza quanto à duração da pandemia.