A gelatina tem aminoácidos que ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue, mas é importante escolher formulações mais saudáveis.

Muito comum em dietas de emagrecimento e no cardápio de crianças, a gelatina é um alimento simples, mas que pode confundir. Ela não engorda pois não tem gorduras, tem poucas calorias, especialmente a versão diet ou light que não contém açúcar, tem muita água e é rica em aminoácidos, sendo uma importante fonte de proteínas.

Por essas características, a gelatina ajuda a aumentar a saciedade e controlar a fome, sendo uma boa aliada na perda de peso. Mas, por outro lado, fórmulas industrializadas e cheias de açúcar podem fazer mal para o organismo, e é preciso escolher o produto com cuidado.

Alguns estudos mostram que a glicina, o principal aminoácido da gelatina, ajuda a reduzir os níveis de açúcar no sangue por estimular a produção de insulina, o que é muito útil para combater a obesidade e as complicações do excesso de peso, como a diabetes, por exemplo. Além disso, os aminoácidos e proteínas da gelatina ajudam a manter a massa muscular, o que aumenta o metabolismo do corpo e favorece a perda de peso, pois os músculos têm um metabolismo maior do que os tecidos gordurosos.

Uma boa forma de aumentar o consumo de gelatina é comer uma taça de gelatina entre as principais refeições ou como sobremesa, sendo alternativa ao doce.

Benefícios da gelatina

A gelatina possui muitos benefícios para a saúde, não só para emagrecimento. Ela é rica em aminoácidos como glicina e prolina, que estimulam a produção de colágeno pelo corpo, o que contribui para:

Fortalecer os ossos e articulações;

Diminuir a flacidez da pele;

Retardar o envelhecimento;

Diminuir a formação de rugas e linhas de expressão;

Evitar a formação de celulite;

Fortalecer as unhas;

Aumentar o crescimento e o brilho dos cabelos;

Aumentar a sensação de saciedade;

Regular o funcionamento do intestino;

Combater a prisão de ventre.

Além disso, a gelatina é também uma excelente fonte de hidratação devido ao seu elevado conteúdo em água, que mantém a firmeza da pele e dos cabelos. Para obter os benefícios da gelatina e aumentar a produção de colágeno, o consumo deve ser diário.

Como consumir

Para consumir a gelatina, uma boa opção é usar na forma em pó sem sabor ou a folha de gelatina, que são opções de origem animal, sem corantes e ricas em proteínas, podendo ser preparadas adicionando frutas como maçã, morango, pêssego ou abacaxi aos pedaços na água quente, antes de fazer a gelatina, tornando a receita ainda mais nutritiva.

Outra opção é a gelatina ágar-ágar, que é de origem vegetal, feita a partir de algas marinhas, podendo ser consumida por vegetarianos e veganos. Esta gelatina não é uma boa fonte de colágeno mas é rica em fibras, ajudando a regular o intestino e aumentando a sensação de saciedade. Ela também rende mais do que a gelatina comum e não altera o sabor dos alimentos quando utilizada em receitas como bolos e sobremesas, por exemplo.

Fonte: Metrópoles