A ex-BBB surgiu muito abalada em suas redes sociais e disse que vai passar um tempo fora de São Paulo com a família.

A ex-BBB Lumena Aleluia usou suas redes sociais na quinta-feira(16/6) para desabafar. Acontece que ela encontrou dois sacos contendo fezes na porta de sua casa e disse estar cansada dos ataques que está recebendo.

Aos prantos, Lumena contou que já acionou advogados e está “desestruturada” após o ocorrido, já que mora sozinha em São Paulo.

“Amanheci hoje com fezes na minha porta. Dois sacos de fezes. Já chorei muito, falei que ia tentar falar com vocês sem chorar, mas é muito difícil”, disse ela.

https://twitter.com/centralreality?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1537542841278386178%7Ctwgr%5E%7Ctwcon%5Es1_&ref_url=https%3A%2F%2Fd-9098034942929775757.ampproject.net%2F2206071918001%2Fframe.html

“A advogada já está sendo acionada, minha empresária já está ciente. Eu moro sozinha e isso é o que mais me deixa abalada. Moro em São Paulo neste momento, tenho uma rede de apoio muito grande, mas o fato de morar sozinha e acordar com essa cena me desestruturou muito”, completou.

A ex-BBB explicou que o subsíndico a acordou para avisar sobre os sacos com fezes em sua porta: “Foi bizarro. Eu estava dormindo quando o subsíndico me acordou buzinando. Quando abri a porta estava lá, uma cena bizarra, dois sacos com muitas fezes. Não dá pra saber se é de cachorro ou de humano. Mas, assim, tanto faz.”

Ela garantiu que nunca brigou com ninguém de seu condomínio, mas contou que vai passar um tempo com a família em Salvador:

“Estou indo para Salvador, vou dar uma espairecida. Não estou bem. Só consigo dizer isso. Na rua nunca vivenciei nada, muito pelo contrário. Vou tentar dar uma renovada na vibe, mas me derrubaram hoje com isso. Tinha muito tempo que não ficava triste assim. Uma coisa é aguentar o bagulho na internet, já me acostumei, mas na porta de casa?. Na rua nunca recebi retaliação, as pessoas me abraçam e me dão a chance de apresentar novas versões. Nunca tinha acontecido algo que me abalasse assim.”

Fonte: Metrópoles