Primeira capital brasileira a mostrar resultados contra a segunda onda de novos casos da Covid-19, Manaus passou a ser referência para outros municípios na luta contra o novo coronavírus. A declaração é do prefeito de Manaus, David Almeida, dita na manhã desta sexta-feira, 26/3, em entrevista concedida à Rádio Gaúcha, do Rio Grande do Sul (RS). Entre os destaques apontados por David Almeida nas medidas adotadas pela prefeitura para conter o avanço da doença, estão o distanciamento social e o avanço na Campanha de Vacinação. “Estamos trabalhando sempre com a ciência, por isso, hoje estamos vivendo um momento diferente aqui na nossa cidade”, enfatizou o prefeito.

David Almeida comentou que, bem diferente do que se viu durante a segunda metade de janeiro e o início de fevereiro deste ano, hoje, a Fundação de Vigilância em Saúde (FVS-AM) mostra que a capital do Amazonas tem 74,64% de ocupação dos leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), tanto na rede pública, quanto na privada. O número chega a 53,2% em relação aos leitos clínicos ocupados.

Ao ser questionado sobre as medidas adotadas pelo Poder Executivo para minimizar os danos causados pela segunda onda da Covid-19, David Almeida explicou que a população de Manaus acatou, com maior consciência, as orientações da prefeitura, que destacou a necessidade de aumentar o distanciamento social, dificultando assim a propagação do vírus.

Além disso, ele frisou o sucesso do programa de vacinação adotado pelo município, reconhecido e recomendado pela Organização Pan-americana de Saúde (Opas).

“Tenho que destacar a obediência da população, que entendeu a gravidade do problema que estamos enfrentando. Ficamos quase dois meses com quase tudo fechado, e isso fez com que os casos reduzissem muito, e hoje nós vivemos uma realidade diferente do Brasil. A vacina avançou muito aqui, nós temos mais de 10% da nossa população da cidade de Manaus vacinada”, explicou Almeida.

Nova fase

O prefeito de Manaus ainda informou que na próxima segunda-feira, 29/3, será iniciada a nova fase da campanha de Vacinação, que contemplará as pessoas de 55 até 59 anos, com comorbidades. “Sabemos que essas pessoas são as mais afetadas pela Covid-19 e possuem uma taxa de letalidade maior, que atinge quase 65% dos casos”, disse Almeida.

Apesar dos bons índices registrados pelo município, David Almeida fez questão de alertar para a necessidade de manter todos os cuidados básicos, para que não ocorra um novo aumento no número de casos, como já é visto em países europeus, como a Alemanha, e que as cidades continuem investindo no rápido andamento do sistema de vacinação.

“Não faltou nenhum atendimento de prevenção nas unidades de saúde básica da prefeitura, que manteve os seus serviços. Mas entendemos que a vacina é o menor investimento e é o melhor resultado que nós temos. É isso que tem feito com que Manaus viva uma realidade diferente, porém nós não podemos flexibilizar totalmente. Se olhar para a Europa, já existe uma terceira onda por lá”, disse Almeida.

David Almeida também ressaltou que o vírus colocou de joelhos todo o sistema de saúde mundial. “E o sistema de saúde do nosso país não é um dos melhores do mundo, porém tem eficiência. O Sistema Único de Saúde (SUS) tem a sua eficiência, isso é verdade. Os governantes e a população precisam entender que nós temos um adversário em comum, que é o vírus. Por isso devemos nos unir para derrotá-lo, e as questões políticas devemos deixar para o momento adequado”, afirmou David Almeida.

Texto – Thiago Fernando / Semcom
Fotos – Dhyeizo Lemos / Semcom