Nada melhor que uma cervejinha gelada para esfriar um pouco esse calorzão, não é mesmo? Bem-vinda em qualquer estação do ano, a bebida faz ainda mais sucesso com as altas temperaturas.

Para te ajudar na hora da escolha do melhor rótulo para degustar, convidamos a sommelière Luana Barbosa para dar dicas de quais cervejas escolher. Antes de começar, ela ressalta: “O brasileiro tem a péssima mania de querer beber a cerveja ‘estupidamente gelada’. Isso é um erro! Temperaturas muito baixas podem congelar as papilas gustativas de quem bebe, fazendo com que a pessoa  não perceba o potencial de características sensoriais que a bebida traz”.

O ideal, de acordo com a expert, é a temperatura de 3 a 4°C. “Abaixo disso fica muito gelada, aí a gente basicamente não sente gosto de nada”, comenta. Sem mais delongas, confira os rótulos para experimentar nos dias mais quentes:

Havana Dreams

De origem curitibana, essa cerveja é produzida pela cervejaria Clube do Malte. Ela é uma Bière Blanche, saborosa, encorpada e fácil de beber. “É muito refrescante e tem uma espuma cremosa e de boa formação. Com ótima drinkability, apresenta nos aromas e sabores notas de coentro e laranja do céu”, conta a especialista.

Tupiniquim Pilsen

Esse rótulo é de uma Pilsen puro malte. “A Tupiniquim Pilsen possui um leve toque de lúpulo floral que é percebido em seu aroma. O sabor tem um final bastante convidativo para mais um gole da bebida dourada, límpida e brilhante”.

Cacildis

A brasileira Cacildis, é uma Premium American Lager elaborada com três tipos de malte e quatro tipos de lúpulo. Segundo a sommelière, é uma cerveja leve, refrescante e de ótima drinkability. “Apresenta notas de cereais e um frescor floral do lúpulo, ideal para matar sua sede nos dias mais quentes do verão”, comenta.

Partido Alto

Também de Curitiba, a Partido Alto é uma Lager. “Ela é leve, equilibrada e saborosa. Ideal para tomar num dia quente, na beira da piscina ou na praia”.

Baden Baden Witbier

Premiadíssima, essa cerveja possui mais de cinco medalhas mundiais. Ela é uma Witbier tradicional, com a adição de casca de laranja e coentro. “A casca de laranja oferece um aroma cítrico extra, que, junto com o coentro, traz uma recrescência única. As Witbier são produzidas com malte de cevada, trigo e trigo não maltado, com isso garantem uma baixa acidez, o que favorece a drinkability“, explica Luana.

Revelia Pralinè

De Brasília, a Revelia Praliné, da Cruls Cervejaria, também é uma boa pedida para os dias quentes. “Ela recebe infusão do chá Praliné, da Tea Shop, é bem encorpada e elaborada a partir de um conjunto de maltes que trazem toques de caramelo e biscoito. Quem ama chá gelado vai adorar esse rótulo”, indica.

Lohn Bier Catharina Sour com Goji Berry e Hibiscus

“Uma cerveja bastante leve, com aspecto frisante, um pouco ácida e muito fácil de beber. É uma bela opção de bebida para degustar em dias ensolarados ao ar livre!”, afirma. “As cervejarias de Santa Catarina estão lutando, e conseguindo, para reconhecer a Catharina Sour como o primeiro estilo originalmente brasileiro. A Lohn é uma das empresas pioneiras nessas receitas, tendo uma linha dedicada a essa categoria”, explica Barbosa.

Erdinger Weissbier

Conhecida como a Weissbier mais tomada no mundo, a Erdinger Weissbier é uma cerveja de trigo premium, carro-chefe da Cervejaria Erdinger. “É bem leve e muito refrescante, e ideal para harmonização com peixes, frutos do mar e saladas. Ou seja: perfeita para o verão”.

Blanche de Bruxelles

É uma clássica Witbier de coloração clara e turva, possui bom creme e aroma cítrico de casca de laranja. “Na boca, é leve e equilibrada, mantém o cítrico da laranja e também traz coentro, algo adocicado e um leve amargor no final”, frisa.

Fonte: Metrópoles