Servidores participaram nesta quinta-feira (04/11) de treinamento para distribuição, que inicia na próxima semana.

A entrega do cartão do Auxílio Estadual permanente, benefício do Governo do Estado destinado a famílias em situação de pobreza e extrema pobreza, irá mobilizar uma força-tarefa com pelo menos 900 servidores de diversas secretarias e órgãos da administração estadual. Dando início aos trabalhos, foi realizado nesta quinta-feira (04/11) um treinamento para 160 pessoas que atuarão na distribuição dos cartões na capital a partir da próxima semana.

A capacitação ocorreu no Centro Educacional de Tempo Integral (Ceti) Áurea Pinheiro Braga, bairro Compensa, zona oeste de Manaus. No local, os servidores receberam instruções sobre o aplicativo Sasi, plataforma que receberá informações dos beneficiários, e tiraram dúvidas sobre os procedimentos.

Mais cedo, o governador Wilson Lima participou da capacitação e reforçou o valor do trabalho a ser executado pelos servidores estaduais. Ele apontou que é a primeira vez que o Estado tem um programa tão robusto de distribuição de renda.

“É importante que essas pessoas saiam daqui com esse entendimento, com esse espírito humano de entender que é preciso ajudar as pessoas, levar não só o benefício do cartão, mas levar essa esperança e também essa mensagem de amparo do Governo do Estado”, disse.

De acordo com a secretária de Assistência Social do Amazonas, Alessandra Campêlo, a programação para o início da entrega dos cartões começará por Manaus na próxima semana. Para a capital está previsto o repasse de 152 mil cartões, e em seguida, a distribuição inicia nos municípios do interior de forma simultânea.

“O Auxílio Estadual do Governo do Estado vai garantir um complemento de renda às pessoas que estão em situação de extrema pobreza em todo o estado. Isso facilita muitas vezes para levar uma cesta básica, tem toda uma logística para chegar a essa família, então essa cesta básica que a pessoa precisa comprar naquele dia vai chegar nesse cartão, todos os meses, no valor de R$ 150, para complementar a renda de quem mais precisa”, destacou Alessandra.

*Distribuição* – A distribuição do auxílio de R$ 150 será mensal, alcançando 300 mil famílias em situação de pobreza e extrema pobreza da capital e interior de forma permanente. O objetivo é pagar o benefício independentemente de até quando possa se estender a pandemia do novo coronavírus.

Em Manaus, o cartão será entregue em pontos de distribuição por zona, como escolas estaduais e Centros de Convivência. Os locais ainda estão em fase de definição, porém contarão com apoio de diversas secretarias a fim de alcançar todos os beneficiários.

“O cartão é destinado para pessoas que se encontram em extrema pobreza e pobreza. Todos esses beneficiários são oriundos do CadÚnico, que é o cadastro do Bolsa Família. Realmente é uma força tarefa para que a gente possa ter o maior número de pontos de distribuição e facilitar a busca por esse cartão dessas famílias que serão beneficiadas”, destacou Kathelen Santos, secretária executiva do Fundo de Promoção Social e Erradicação da Pobreza (FPS).

O servidor da Secretaria de Cultura e Economia Criativa, Sonny Ferreira, atuou na entrega do Auxílio Estadual para profissionais da área cultural. Ele ressaltou a responsabilidade de participar desta ação do Governo do Estado.

“É o que dá sentido ao nosso trabalho. Como servidor público é nosso dever que diariamente estejamos na linha de frente no enfrentamento não só da Covid-19, como das mazelas da sociedade. Ter a oportunidade de, na capital e no interior do estado, amenizar a dor e a aflição de tantas famílias, é o que nos rege”.
Critérios – Foram definidos critérios para selecionar beneficiários do Auxílio Estadual permanente. Entre eles: responsável familiar com 18 anos de idade ou mais; famílias, preferencialmente, beneficiárias do programa Bolsa Família e que se encontram em situação de pobreza ou extrema pobreza. A renda per capita familiar deve ser de até meio salário-mínimo.

Também terão prioridade famílias em que há pessoa com deficiência e em que o responsável familiar é idoso, além daquelas chefiadas por mulheres. A quantidade de descendentes – filhos, enteados, netos e bisnetos – também é critério para escolha dos beneficiários do auxílio.

A implementação do benefício é coordenada pela Secretaria de Estado da Assistência Social (Seas), com apoio do FPS. A Agência Amazonense de Desenvolvimento Econômico, Social e Ambiental (Aadesam) também dá suporte, juntamente com outros órgãos estaduais.

FOTOS: Tácio Melo/Secom